Soflusa fiscalizada pela Autoridade da Mobilidade e Transportes

Apenas quatro barcos da frota da empresa estão a funcionar, o que tem provocado o caos, à hora de ponta, nas ligações entre o Barreiro e Lisboa.

Ligações da Soflusa entre o Barreiro e Lisboa têm sofrido perturbações
Foto
Ligações da Soflusa entre o Barreiro e Lisboa têm sofrido perturbações pcm patricia martins

 A Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT) pôs em marcha uma acção de fiscalização à Soflusa, na sequência das perturbações na prestação do serviço de transporte fluvial entre o Barreiro e Lisboa.

"Na sequência das repetidas quebras na oferta da Soflusa, reconhecidas ontem (terça-feira) pela administração da empresa, e indo ao encontro de uma iniciativa que já estava a ser preparada, a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes, face às atribuições previstas nos respectivos estatutos, iniciou hoje uma acção fiscalizadora", afirmou uma fonte oficial à agência Lusa.

Os constrangimentos dos últimos dias já tinham sido alvo de crítica e confusão por parte dos passageiros e a iniciativa da AMT pretendia pôr em primeiro lugar a “a protecção dos direitos dos passageiros”.<_o3a_p>

Nesta quarta-feira, a Soflusa informou em comunicado que a sua frota que efectua a ligação Barreiro-Terreiro do Paço seria reforçada a partir das 17h, acrescentando à circulação o catamarã Cesário Verde numa tentativa de colmatar as falhas no transporte que têm existido durante a semana.<_o3a_p>

Depois de pedir paciência aos passageiros, a quem também aconselhou que evitassem as horas de ponta durante esta semana em que a frota se encontra num período de transição com consequentes falhas nas carreiras, a empresa mudou o rumo da sua abordagem, indo buscar embarcações a uma outra empresa do mesmo grupo, a Transtejo, para reforçar a oferta no Barreiro.<_o3a_p>

Este catamarã de dimensões consideravelmente mais pequenas que as usadas nas ligações entre Lisboa e Barreiro é uma embarcação de reserva da Transtejo que apenas leva metade dos passageiros dos navios utilizados pela Soflusa.<_o3a_p>

A embarcação estava, até agora, a ser inspeccionada mas como estava funcional, e numa tentativa de esforço adicional para repor algumas das carreiras, a empresa decidiu que uma frota a funcionar com quatro embarcações e meia seria melhor do que uma com apenas quatro embarcações, manifestamente àquem das seis necessárias para assegurar todas as carreiras em hora de ponta.<_o3a_p>

Mesmo assim, os números de carreiras não cumpridas ainda oscilam. Enquanto que das 8h às 9h desta quarta-feira apenas ficou uma carreira por cumprir, durante o período das 6h às 9h ficaram a faltar cinco carreiras das 20 normalmente realizadas, mais duas em falta em relação a terça-feira. <_o3a_p>

Heitor de Sousa, deputado do Bloco de Esquerda lamentou, no plenário da Assembleia da República, o caos vivido pelos passageiros desta travessia e culpou o anterior Governo pelos cortes efectuados. Exige ainda respostas adequadas por parte do conselho de administração da empresa e por parte do actual executivo.

Texto editado por Ana Fernandes