França não reconhecerá Catalunha caso esta se torne independente

Para a ministra Nathalie Loiseau, a independência da Catalunha teria como consequência a sua saída imediata da União Europeia. Rajoy vincou que a Espanha não será dividida.

Foto
LUSA/ENRIC FONTCUBERTA

A França não irá reconhecer a Catalunha caso a região espanhola declare a sua independência, afirmou esta segunda-feira a ministra dos Assuntos Europeus, Nathalie Loiseau.

“Se existir uma declaração de independência, esta será unilateral e não seria reconhecida”, declarou Loiseau ao canal francês CNews, citada pela Reuters.

A Catalunha, que tem a sua própria língua e cultura, e é liderada por um governo regional pró-independência, realizou a 1 de Outubro um referendo relativo à sua divisão com Espanha. Apesar dos 90% que votaram para que a Catalunha se tornasse independente, o Tribunal Constitucional de Espanha considerou a votação ilegal. 

“A Catalunha não pode ser definida por uma votação organizada por um movimento independente”, frisou a ministra francesa. “Esta crise tem de ser resolvida através do diálogo, a todos os níveis da política espanhola.”

Nathalie Loiseau acrescentou ainda que se a França reconhecesse precipitadamente a independência da Catalunha após uma declaração unilateral, estaria a fugir das suas responsabilidades.

“Se a independência for reconhecida – algo que não está a ser discutido – a consequência imediata seria a saída da Catalunha da União Europeia”, declarou.

Já numa entrevista esta segunda-feira ao jornal alemão Die Welt, o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, afirmou que a Espanha não vai ser dividida.

Questionado sobre a possibilidade da independência da Catalunha, Rajoy afirmou que essa não era uma hipótese: “Claro que não. A Espanha não será dividida e a união nacional será preservada.”

O primeiro-ministro espanhol referiu ainda ao jornal alemão que o governo vai fazer “tudo aquilo que a legislação permite” para assegurar que a Catalunha não se torne independente.