Festival de Desenho do Alentejo junta artistas de vários países

Para a primeira edição, o festival vai focar-se nas áreas do design, urbansketching, banda desenhada e cinema de animação, contando ainda com workshops direccionados às escolas.

Foto
O festival vai reunir artistas portugueses, espanhóis, belgas e franceses Nelson Garrido

Artistas de vários países são esperados na primeira edição do Festival de Desenho do Alentejo "Traço 17", a realizar, a partir de sexta-feira, em Elvas e Castelo de Vide, no distrito de Portalegre, foi esta segunda-feira divulgado. Promovido pela Associação de Desenvolvimento pela Cultura (AIAR), sediada em Elvas, o evento, que decorre até ao dia 21 deste mês, surge na sequência do primeiro Festival de Desenho de Elvas, que contou em 2016 com mais de sete mil visitantes.

"O festival está a crescer, este ano decorre em Elvas e Castelo de Vide, mas poderá, no futuro, contar com vários pólos noutras localidades. Este é um festival único, que liga as várias actividades que andam em torno do desenho", explicou esta segunda-feira Miguel Silva, da AIAR, em declarações à agência Lusa.

De acordo com a organização, a "génese" do festival partiu de um primeiro encontro nacional de Urban Sketching, mas rapidamente extravasou a toda a cultura em torno do desenho, "transformando-se" num festival de cariz internacional.

O Festival de Desenho do Alentejo "aposta, essencialmente", na sua primeira edição em cinco áreas: design, urbansketching (desenhos do quotidiano urbano), banda desenhada, cinema de animação e workshops direccionados às escolas.

Pelo Forte da Graça, um dos monumentos de Elvas que foi classificado em 2012 como Património Mundial, pela UNESCO, vão poder ser apreciadas diferentes exposições, como uma de Cadernos de Fole, de vários Urban Sketchers, e Roque Gameiro - Lisboa Antiga, bem como apresentações de livros de banda desenhada.

"O Forte da Graça vai contar com três exposições de sketchers, três exposições de banda desenhada, três exposições de animação e vamos projectar filmes de animação", disse.

O programa do festival, que reúne artistas portugueses, espanhóis, belgas e franceses, inclui, no próximo sábado, um encontro internacional de Urban Sketchers, subordinado ao tema "Descodificando a paisagem".

O cinema de animação também vai marcar presença, com a exibição de cinco filmes de três realizadores: José Miguel Ribeiro com a obra Estilhaços, Filipe Abranches com Chatear-me-ia morrer tão jovem e Pássaros, e Pedro Brito com Fado do homem crescido e Garatujo.

O Festival de Desenho do Alentejo desce, depois, no domingo até ao centro da cidade de Elvas para acolher, na Praça da República, a 23.ª edição do Encontro de Urban Sketchers da Raia.

No dia 21 deste mês, a iniciativa viaja até Castelo de Vide, onde vai ser apresentada, Praça D. Pedro V, a obra Reabilitação e Autenticidade - Consequências no Tecido Urbano, da autoria de Luís Pedro Cruz. Após a apresentação da obra, será inaugurada pelas 10h a exposição de Urban Sketchers da Raia, subordinada ao tema Romeiros - Encontro com a Tradição.

A passagem do festival por Castelo de Vide termina com a realização do 24.º Encontro de Urban Sketchers da Raia.