Suíça goleia Hungria e pressiona Portugal

Holanda sofre susto na Bielorrússia, mas deixa a decisão para a última ronda

Um enorme azar do guarda-redes húngaro abriu o caminho aos suiços
Foto
Um enorme azar do guarda-redes húngaro abriu o caminho aos suiços LUSA/GEORGIOS KEFALAS

No mesmo estádio de Basileia onde o Benfica foi copiosamente derrotado, por 5-0, para a fase de grupos da Liga dos Campeões, os suíços voltaram a ser muito felizes. Frente a uma deprimida Hungria, a selecção helvética não teve dificuldade em assinar a sua nona vitória em nove partidas  do Grupo B de apuramento para o Mundial da Rússia, com um robusto 5-2. Para garantir o primeiro lugar basta agora um empate ou uma derrota pela margem mínima no confronto com Portugal, no Estádio da Luz, na terça-feira.

Se os suíços precisassem de algum tipo de empurrão para começar a desenhar o triunfo de Basileia, ele surgiu com vigor da parte de Peter Gulacsi. O guarda-redes húngaro foi infeliz e ao receber uma bola escorregou antes de a tirar da área, deixando-a ao alcance do oportuno Granit Xhara. O jogo tinha apenas 18 minutos.

A partir desse momento, a sólida defesa helvética (que fraquejou um pouco na segunda metade) impediu qualquer tipo de atrevimento do adversário, lançando venenosos contra-ataques. Três minutos depois do 1-0, ainda com os húngaros a digerirem a infelicidade do dono das suas redes, Fabian Frei ampliou a vantagem, com o terceiro golo a surgir a dois minutos do intervalo, por obra de Steven Zuber.

Zuber que no começo da segunda parte (49’) deu forma de goleada ao resultado. Os húngaros ainda minimizaram a humilhação, com Richard Guzmics a reduzir, aos 58’, numa altura em que a equipa da casa já geria apenas o resultado, espreitando aqui e ali mais um golo, que surgiria mesmo, aos 83’, da autoria de Stephan Lichtsteiner. Mas seriam os húngaros a estabelecer o resultado final, nos instantes finais.

No Grupo H, a Bélgica sofreu para vencer na Bósnia-Herzegovina, por -3-4, numa das partidas mais emocionantes da ronda deste sábado. Um resultado que permitiu aos gregos alcançar a segunda posição, ultrapassando a selecção dos balcãs. Já a Holanda, adiou tudo para a última partida no Grupo A, ao vencer, com muita dificuldade a Bielorrússia, por 1-3, com os três pontos a surgirem já juntinho ao final do encontro. Os holandeses vão agora decidir tudo na última jornada com a Suécia.

Na zona africana de qualificação, a Nigéria tornou-se na primeira selecção do continente a garantir a qualificação, após vencer em casa a Zâmbia, por 1-0.