CGTP marca greve na função pública para 27 de Outubro

A Frente Comum, que junta os sindicatos da função pública da CGTP, marcou uma greve para 27 de Outubro. A decisão foi tomada nesta sexta-feira no final de uma reunião no Ministério das Finanças para discutir o descongelamento das progressões no próximo ano.

Foto
LUSA/Rodrigo Antunes

Ana Avoila, dirigente da Frente Comum, lamentou que o Governo não tenha dado respostas positivas às reivindicações dos trabalhadores, em particular ao aumento dos salários na função pública, descongelamento imediato das progressões, reposição do pagamento das horas extras e horário semanal de 35 horas para todos os trabalhadores do Estado.

"Neste quadro, dia 27 os trabalhadores dos sindicatos da Frente Comum vão todos para a greve", afirmou.

"Esta greve é para ser feita. Só não será feita se o Governo quiser", desafiou a dirigente.

Está é a segunda greve da função pública convocada pela Frente Comum este ano e a terceira desde que o Governo tomou posse.

Em relação ao descongelamento das carreiras, Ana Avoila deixou claro que não aceita pagamento faseado.

"Não abdicamos do descongelamento dos salários para todos os trabalhadores e não é a prestações. Quando tiraram, tiraram tudo de uma vez", precisou.