Em actualização

Bancos Sabadell e CaixaBank preparam saída de Barcelona

Banco catalão Sabadell decidiu esta tarde a mudança da sua sede social para Alicante, antecipando-se aos efeitos de uma possível declaração unilateral de independência do governo de Barcelona. CaixaBank pondera mudança para Palma de Maiorca.

Fotogaleria
Reuters/YVES HERMAN
Fotogaleria
LUSA/ENRIC FONTCUBERTA

Segundo avança a imprensa espanhola, a decisão de mudar a sede fiscal do Banco Sabadell de Barcelona para Alicante foi tomada nesta quinta-feira numa reunião extraordinária da administração. De acordo com fontes citadas pelo jornal catalão La Vanguardia, a decisão prende-se com a necessidade de cortar pela raiz a incerteza regulatória que estava a penalizar as acções do banco em bolsa, sobre as consequências de uma eventual independência da Catalunha. 

O objectivo é assegurar aos investidores que, seja qual for o desfecho do processo político em curso na região, o Banco Sabadell e os seus clientes continuarão a fazer parte do eurosistema, regulados pelo Banco Central Europeu e com acesso regular à liquidez de que goza todo o sector financeiro espanhol. 

Depois das notícias desta manhã que apontavam no sentido da mudança de sede, as acções do Banco Sabadell começaram a reagir em alta depois de vários dias de perdas. No final da sessão de hoje, terminaram a subir em torno de 6%. 

A escolha de Alicante - que não precisa da autorização dos accionistas para ser formalizada - prende-se com o facto, segundo as mesmas fontes, de o Sabadell ter naquela cidade um forte dispositivo de infra-estruturas relacionadas com serviços de dados.  

A comissão executiva do CaixaBank, dono do BPI e que também tem a sua sede social em Barcelona, está reunida esta tarde, segundo noticiou o El Mundo, para debater o tema. Perante estes rumores, o banco apressou-se a esclarecer à imprensa espanhola que "tomará as decisões necessárias, no momento oportuno, sempre com o objectivo de fazer prevalecer os interesses dos clientes, accionistas e trabalhadores".

Ao final da tarde, o El Mundo citou fontes próximas da comissão executiva do CaixaBank dando conta da decisão de mudar a sede para Palma de Maiorca se for necessário proteger os clientes. Segundo o jornal, o conselho de administração poderá comunicar a mudança de sede na sexta, mas fontes oficiais do banco garantem que por agora não há qualquer decisão formal tomada.

Madrid estuda lei à medida do CaixaBank

Entretanto, o governo espanhol está a preparar um enquadramento jurídico para facilitar a saída de empresas da Catalunha. Na mira parece estar, segundo a Reuters, o CaixaBank, uma vez que o banco que controla 85% do BPI não pode decidir uma mudança da sua sede social sem a autorização dos accionistas, de acordo com os seus estatutos. 

A iniciativa de fazer um decreto-lei para agilizar a mudança de sedes sociais surge depois de o diário catalão Ara ter noticiado esta manhã que o CaixaBank pediu ao Governo de Madrid uma mudança legislativa nesse sentido.