Armazenamento de água volta a descer em todas bacias hidrográficas em Setembro

O Sado apresenta um armazenamento de 18,2% contra uma média de 42,6%.

Foto
Rui Gaudêncio

A quantidade de água armazenada em Setembro voltou a descer em todas as bacias hidrográficas de Portugal continental, na comparação com Agosto, segundo o Sistema Nacional de Informação de Recursos Hídricos (SNIRH).

No último dia do mês de setembro relativamente ao final do mês anterior verificou-se uma descida no volume armazenado em todas as bacias hidrográficas monitorizadas, de acordo com o boletim de armazenamento de albufeiras do SNIRH, divulgado nesta segunda-feira.

Das 60 albufeiras monitorizadas pelo sistema, três apresentam disponibilidades hídricas superiores a 80% do volume total e 23 têm disponibilidades inferiores a 40% do total.

No último dia de Agosto, comparativamente a igual período do mês anterior, registou-se uma descida em todas as bacias monitorizadas.

Em Setembro, a maior parte dos armazenamentos por bacia hidrográfica apresentam-se inferiores às médias de armazenamento deste mês no período de referência (1990/91 a 2015/16), sendo as excepções Cávado/Ribeiras Costeiras, Ave e Arade.

O Sado apresenta um armazenamento de 18,2% contra uma média de 42,6%.

No Oeste, a percentagem indicada no SNIRH é de 43,6%, no Lima 51,4% e no Mondego 52,5%, enquanto o Mira tem 55,9%.

O Cávado, regista 62,1% da sua capacidade, o Ave de 56,8% e o Arade 45,2%.

A cada bacia hidrográfica pode corresponder mais do que uma albufeira, segundo o SNIRH.

Sugerir correcção