Ryanair suspende 34 rotas até Março e afecta 400 mil reservas

A companhia low-cost já tinha cancelado voos até Outubro e anuncia agora novas alterações. Veja aqui a lista das 34 rotas suspensas.

Foto
Reuters/CLODAGH KILCOYNE

A companhia aérea Ryanair anunciou nesta quarta-feira o prolongamento do cancelamento de voos até Março de 2018. A informação foi divulgada em comunicado, depois de a transportadora ter anunciado na semana passada o cancelamento de 2100 voos até Outubro. A decisão irá afectar cerca de 400 mil passageiros. 

Entre Novembro e Março, serão suspenas 34 rotas da Ryanair (a rota entre Newscastle, Inglaterra, e Faro é uma delas, a única que afecta directamente Portugal). No entanto, outras rotas e voos da transportadora aérea podem vir a ser afectados por esta decisão, como parece ser o caso de alguns clientes portugueses com voos noutras rotas que não a de Newcastle-Faro. A empresa irlandesa garante que, nesses casos, serão disponibilizados voos alternativos ou um reembolso total do valor da viagem.  

“Pedimos sinceras desculpas a todos os passageiros afectados”, diz em comunicado o presidente-executivo da Ryanair, Michael O’Leary, assegurando que 99% dos clientes da companhia aérea não serão afectados por quaisquer cancelamentos ou perturbações nos voos. 

Na última vaga de cancelamentos os clientes só foram avisados dias depois mas, desta vez, a Ryanair garante que todos os passageiros afectados pelas rotas canceladas já foram informados por e-mail. 

Os passageiros afectados pelos cancelamentos têm a possibilidade de receber um reembolso total do valor da viagem ou optar por um voo alternativo; a empresa promete oferecer a todos os passageiros um voucher de 40 euros (ou 80 euros, no caso de ser ida e volta) que poderá ser utilizado entre Outubro e Março em voos da Ryanair. 

A Ryanair justifica em comunicado que existirão menos 25 aeronaves a voar pela companhia (das 400 que operam), o que resulta em alterações nos voos. O objectivo é reduzir a operação para evitar novos cancelamentos de voos, já que um "crescimento mais lento" permite que haja aeronaves e pilotos suplentes durante todo o período de Inverno, o que facilita também a marcação de férias dos elementos da tripulação da companhia aérea. A Ryanair garante ainda que não haverá mais cancelamentos.

"Se estiver preocupado relativamente ao eventual cancelamento do seu voo, por favor considere o seguinte: caso não tenha recebido um email e um sms na quarta-feira, 27 de Setembro, a informá-lo do cancelamento, o seu voo irá operar conforme previsto. Do mesmo modo, voos posteriores a 24 de Março de 2018 irão operar conforme previsto", reforça a empresa no seu site.