Estes são os compositores convidados para o Festival da Canção 2018

Jorge Palma, Fernando Tordo, José Cid, Aline Frazão, Capicua, Tito Paris, Paulo Flores, João Afonso, JP Simões, Mallu Magalhães, Júlio Resende, Minta, Paulo Praça, Nuno Rafael, Miguel Ângelo, Armando Teixeira e Francisco Rebelo, entre outros, vão assinar canções.

Foto
O vencedor do ano passado, Salvador Sobral Miguel Manso

Vão ser 26 as canções concorrentes ao Festival da Canção 2018, mais seis do que o que tinha sido originalmente anunciado em Agosto.

Os compositores convidados pela RTP são 22 e a lista inclui nomes como os angolanos Aline Frazão e o muito popular Paulo Flores, o grande nome cabo-verdiano Tito Paris, a rapper Capicua, o produtor de música de dança Bruno Cardoso, mais conhecido como Xinobi, além de Diogo Clemente, guitarrista e produtor mais associado ao fado, o cantor pop Diogo Piçarra, Isaura, a intérprete dada à pop electrónica, João Afonso, que fez carreira com originais e versões do seu tio, José Afonso, JP Simões, que assinou o último álbum como Bloom, o pianista de jazz Júlio Resende, colaborador de Salvador Sobral, vencedor do Festival da Canção e da Eurovisão deste ano, a brasileira e membro da Banda do Mar Mallu Magalhães, Minta, o nome que a também guitarrista Francisca Cortesão utiliza para lançar música, bem como o produtor e guitarrista Nuno Rafael e o guitarrista Paulo Praça, dos Plaza, dos Turbo Junkie e dos Grace e com carreira também a solo.

Muitos dos nomes têm ligações anteriores ao festival: Jorge Palma, que interpretou duas canções no muito engajado festival de 1975, tendo co-escrito uma delas, Fernando Tordo, que venceu o festival de 1973 com Touradao cantautor Benjamim, que, tal como Minta, fez parte da banda que actuou com Lena d'Água na edição deste ano, Armando Teixeira, o produtor e músico por detrás dos nomes Balla e Bulllet, escreveu O mundo passa, cantado por Vânia Osório, em 2012José Cid, entre muitas outras prestações, foi à Eurovisão com Um grande, grande amor, em 1980, Francisco Rebelo, baixista dos Orelha Negra, Cool Hipnoise e Spaceboys, que fez parte da Overnight Sensation Soul Orkestra, a banda que interpretou medleys na edição deste ano do festival, com a qual Miguel Ângelo, que concorreu com os Delfins e A casa da praia em 1985, cantou.

Às canções que concorrem às duas semi-finais, que decorrem a 18 e 25 de Fevereiro em Lisboa, e à final, que se realizará em Guimarães no dia 4 de Março, juntam-se ainda uma canção do músico Janeiro, que lançou um EP homónimo em 2015 e foi escolhido pelo vencedor do ano passado, Salvador Sobral, com quem já colaborou, bem como outras três canções: uma de Daniela Onis, que veio de um concurso do programa da rádio Antena 1, Master Class, para autores sem trabalhos já publicados, e Peter Serrado e Rita Dias, que foram escolhidos de entre 364 submissões abertas a todos os cidadãos portugueses, dos PALOP ou residentes em Portugal.