Bloco de Esquerda denuncia nova descarga poluente no rio Tua, em Mirandela

O partido critica a inacção da Câmara Municipal e diz que as descargas são recorrentes, tendo já sido denuncidas pela população.

Segundo o partido, uma descarga no final do dia de quinta-feira, deixou o rio "com um aspeto oleoso"
Foto
Segundo o partido, uma descarga no final do dia de quinta-feira, deixou o rio "com um aspeto oleoso" LUSA/ESTELA SILVA

O Bloco de Esquerda (BE) denunciou hoje mais uma descarga poluente no rio Tua, em Mirandela, e anunciou que irá questionar o Ministério do Ambiente e diligenciar para que sejam apuradas responsabilidades.

Num comunicado enviado à Lusa e acompanhado de fotos, o partido indica que "constatou" no local, e que foi denunciada "por inúmeros cidadãos, nova descarga poluente" no final do dia de quinta-feira, que deixou o rio "com um aspeto oleoso".

O BE refere "sucessivos atentados ambientais" com mortandade de peixes no rio que atravessa o concelho transmontano, e considera "urgente a ação de inspeção sobre o acontecido e uma punição exemplar para os responsáveis por este atentado".

Defende ainda que "é necessário, igualmente, garantir uma fiscalização apropriada para que estas descargas não se repitam" e reclama que "a Câmara Municipal de Mirandela não pode deixar passar sucessivos atentados ambientais e nada fazer".

"Não é possível que um rio que atravessa a nossa cidade e aldeias esteja extremamente poluído", lê-se no comunicado.

O Bloco de Esquerda adianta que "questionará o Ministério do Ambiente imediatamente através do seu grupo parlamentar e fará todas as diligências para apurar responsabilidades".

Segundo o partido, "as descargas no rio Tua têm sido recorrentes e foram já registadas diversas denúncias, através da população", pelo que considera "inaceitável que não sejam tomadas quaisquer medidas por parte dos organismos competentes sobre esta situação".

O BE denuncia ainda que "esta situação de poluição do rio Tua, segundo testemunhos populares, tem como epicentro duas empresa, uma a montante de Mirandela e outra a jusante".

"O Bloco de Esquerda exige uma investigação célere e eficaz aos incidentes de poluição que se têm vindo a apurar no rio Tua, para que se identifiquem os responsáveis e que se ponha cobro à falta de respeito pela qualidade de vida das populações", acrescenta.