Os eleitores do Porto estão mais interessados em política que os de Lisboa?

Debates televisivos para a Câmara de Lisboa tiveram mais espectadores, mas, na proporção do eleitorado, os do Porto despertaram mais interesse no público.

Fotogaleria
Debate da SIC sobre a Câmara do Porto decorreu no Salão Árabe do palácio da Bolsa Nelson Garrido
Fotogaleria
Debate da RTPsobre a Câmara do Lisboa decorreu no Convento do Beato Mário Cruz/Lusa

Na corrida pelas audiências entre os candidatos autárquicos às câmaras de Lisboa e do Porto, os debates para o município lisboeta ganharam, mas por uma unha negra. Os quatro debates que juntaram os candidatos a Lisboa nos canais da RTP, SIC, TVI e CMTV foram vistos do início ao fim por um total de 1,298 milhões de telespectadores, enquanto os quatro debates sobre a corrida à Câmara do Porto foram seguidos por 1,234 milhões de pessoas, segundo dados fornecidos ao PÚBLICO pela Marktest/Mediamonitor.

Mas há um dado que traz uma luz diferente sobre estes números: enquanto o município de Lisboa tem 507 mil eleitores, o do Porto tem apenas 220 mil. Serão os eleitores do Norte mais interessados do que os de Lisboa? Se olharmos, por exemplo, para os dados sobre os debates emitidos pela estação pública, os dois únicos que reuniram todos os 12 candidatos a Lisboa e os nove ao Porto, a resposta tenderá a ser positiva.

Dos 257 mil espectadores que seguiram o debate do Porto na RTP1, 98 mil eram da região Norte e 43 mil da Grande Lisboa; no caso do debate de Lisboa, dos 297 mil espectadores, 107 mil eram da região Norte e apenas 88 mil da Grande Lisboa. No caso da SIC, enquanto no debate do Porto foram os telespectadores do Norte que dominaram – foram quase o dobro dos da Grande Lisboa -, no debate de Lisboa o número de espectadores das duas regiões foi muito equilibrado.

Números à parte, a análise de Felisbela Lopes, da Universidade do Minho, é a de que “quem vê um debate não é propriamente o universo de eleitores daquele círculo eleitoral específico, mas sim a audiência habitual daquele canal”. “Vêem o debate como poderiam ver qualquer outra coisa”, considera a investigadora da área dos media, em especial sobre a informação, que defende que Portugal tem uma “audiência pouco activa”. Recusa, por isso, extrapolar que o Norte se interesse mais por política do que a região da capital. Além disso, acrescenta, há o factor “expectativa”: “Pelas sondagens, é mais previsível o resultado em Lisboa. Fernando Medina estará mais à vontade [quanto a uma vitória] em Lisboa do que Rui Moreira no Porto e, por isso, este último suscitará mais audiência.”

Lisboa e Porto foram, de muito longe, os debates que mais interesse suscitaram no público, mas há um outro número a reter: 118.200. Foi o número médio de telespectadores que acompanharam, na TVI24, os 43 minutos do debate entre os candidatos à Câmara de Loures, o único a passar a fasquia dos seis dígitos além daquelas duas cidades. Este canal, para além de Lisboa e Porto, optou por apostar em colocar frente-a-frente os candidatos a grandes municípios onde a disputa se avizinha renhida.

O caso de Loures foi apimentado pelas declarações polémicas sobre os ciganos e o benefício de apoios sociais proferidas pelo candidato apoiado pelo PSD (e até aí também pelo CDS), André Ventura. Em Oeiras existem 13 candidaturas, entre as quais as do regressado Isaltino Morais e da actual deputada municipal Sónia Gonçalves (ambas inicialmente rejeitadas por um juiz afilhado de Paulo Vistas), a do actual presidente Paulo Vistas (antigo vice-presidente de Isaltino, e que lhe sucedeu em Abril de 2013, quando este foi preso) – e o debate foi seguido por 79,2 mil pessoas. Em Matosinhos, os socialistas dominam a disputa: há dois independentes da área do PS e uma candidata do PS que não foi consensual no partido (teve 82,7 mil espectadores). Em Cascais, o panorama é mais calmo, mas trata-se do quinto concelho mais populoso do país e onde o PS aposta em Gabriela Canavilhas para desafiar o social-democrata Carlos Carreiras – foi visto por 61 mil pessoas.

Cumprindo a sua missão de serviço público, a RTP3 realizou também debates entre os candidatos a todas as outras câmaras das 16 capitais de distrito do território continental, entre 21 de Agosto e 12 de Setembro. Leiria foi o debate mais visto, por 41.700 pessoas, enquanto o de Faro foi o que teve menos espectadores – apenas 10.700.

PÚBLICO -
Aumentar

A Marktest/Mediamonitor não dispõe de análise de audiências para os programas emitidos pelo Porto Canal.