Açores

Volta à ilha Terceira em bicicleta e de máquina descartável na mão

Azores Fixed é como o Verão: todos os anos há um. No início de Agosto, nove ciclistas encaixotaram a sua fixies - bicicletas com apenas uma velocidade em que o carreto traseiro é fixo - e partiram mais uma vez para os Açores, desta vez para a ilha Terceira.

Azores Fixed
Fotogaleria
Azores Fixed

O Azores Fixed é como o Verão: todos os anos há um. Foi assim que Bruno Sousa, ciclista “pai” do grupo Azores Fixed, lançou a aventura deste ano na ilha Terceira, depois de já terem passado em edições anteriores por São Miguel, Santa Maria, Faial e Pico. No início de Agosto, nove ciclistas encaixotaram a sua fixies - bicicletas com apenas uma velocidade em que o carreto traseiro é fixo - e partiram mais uma vez para os Açores. Desde 2013 que o açoriano Bruno Sousa organiza esta espécie de retiro ciclista onde o plano é simples: percorrer os Açores e as suas maravilhas. Este ano, Bruno tinha um problema para resolver à partida: “Quem ia fotografar?” Em 2016 a tarefa ficou a carga de um dos elementos da equipa, o videógrafo e fotógrafo Manuel Lino que tinha partido a clavícula. Impedido de pedalar, registou a viagem. Este ano, já recuperado, não quis ficar de fora. A solução passaria por contar com a contribuição de todos, mas Bruno queria que o registo fosse uniforme e não ao sabor de efeitos e apps de smartphone.

A resposta chegou em forma de máquina descartável, esse objecto “tosco” em que é possível controlar pouco mais do que o disparo, e que sempre fascinou Bruno Sousa.  “O grupo iria fotografar-se a si próprio”, foi no fundo aquilo que mais apelou a Bruno. Dezoito máquinas descartáveis (metade normais, com flash, e outra metade para fotografar debaixo de água) passaram pela mão dos nove ciclistas: no final de cada dia arrumavam as máquinas e no dia seguinte cada um pegava numa, sem saber se era a que tinha tido no dia anterior. Os olhares misturaram-se e tornaram-se um só, tal como o Azores Fixed, que Bruno descreve como uma família que anda pelos Açores a “pedalar, mergulhar, pedalar”.

E acabaram por ficar surpreendidos com a qualidade de algumas das fotografias, quase cinco centenas, que documentam quatro dias de viagem com sol, nevoeiro, mergulhos na zona Balnear dos Biscoitos, uma visita ao Algar do Carvão, o ex-líbris turístico da ilha, passagem pelas touradas à corda, um acidente (“Casper”, dinamarquês e o ciclista mais novo do grupo caiu à passagem por um buraco, nada de grave) e a uma da subidas mais difíceis que o grupo já teve de enfrentar. O desafio dos 1021 metros da Serra de Santa Bárbara, em Angra do Heroísmo, foi acompanhado de “mega frio e mega nevoeiro” e piso escorregadio: “Para mim desmontar a  meio da subida é o mesmo que desistir, mas ali era impossível não o fazer”, recorda Bruno. O momento ficou também registado nas frágeis máquinas descartáveis que sobreviveram à viagem. O grupo ainda não viu a fotografias, estão à espera para o fazerem em conjunto. Essas e outras fotografias estão na calha para um projecto especial para 2018: o livro Azores Fixed. “ Cinco anos é a altura ideal para fazer o balanço”, explica Bruno, que já tem na cabeça o livro/álbum fotográfico que vai eternizar as imagens das aventuras das fixies pelos Açores.

Entrada para o barco que levou parte da equipa do <i>Azores Fixed</i> de São Miguel para a Terceira
Entrada para o barco que levou parte da equipa do Azores Fixed de São Miguel para a Terceira Azores Fixed
À espera para entrar no Algar do Carvão, ex-líbris turístico da Terceira
À espera para entrar no Algar do Carvão, ex-líbris turístico da Terceira Azores Fixed
A caminho do Algar do Carvão encontraram pequenas arenas onde os touros são postos à prova
A caminho do Algar do Carvão encontraram pequenas arenas onde os touros são postos à prova Azores Fixed
Azores Fixed
Azores Fixed
Cinco dos nove elementos que integraram o grupo deste ano
Cinco dos nove elementos que integraram o grupo deste ano Azores Fixed
Azores Fixed
O grupo levou também máquinas descartáveis para usar debaixo de água
O grupo levou também máquinas descartáveis para usar debaixo de água Azores Fixed
Zona balnear dos Biscoitos
Zona balnear dos Biscoitos Azores Fixed
Azores Fixed
Azores Fixed
Azores Fixed
Banda filarmónica que os acompanhou na viagem de barco de 4 horas até à Terceira
Banda filarmónica que os acompanhou na viagem de barco de 4 horas até à Terceira Azores Fixed
"Casper" é o elemento mais recente do grupo e também o mais novo. Um buraco na estrada apanhou-o desprevenido mas o acidente não foi grave. "Endireitámos a bicicleta e pronto", recorda Bruno Sousa
"Casper" é o elemento mais recente do grupo e também o mais novo. Um buraco na estrada apanhou-o desprevenido mas o acidente não foi grave. "Endireitámos a bicicleta e pronto", recorda Bruno Sousa Azores Fixed
Com moradores locais nas touradas a corda
Com moradores locais nas touradas a corda Azores Fixed
Azores Fixed
Humidade na subida à Serra de Santa Bárbara
Humidade na subida à Serra de Santa Bárbara Azores Fixed
A subida à serra foi uma das mais difíceis de sempre para o grupo
A subida à serra foi uma das mais difíceis de sempre para o grupo Azores Fixed
Lá em cima as antenas serviram de cenário para fotografar
Lá em cima as antenas serviram de cenário para fotografar Azores Fixed
Nas festas locais
Nas festas locais Azores Fixed
A típica tourada a corda da Terceira
A típica tourada a corda da Terceira Azores Fixed
Azores Fixed
Azores Fixed
Subida à serra de Santa Bárbara
Subida à serra de Santa Bárbara Azores Fixed
Azores Fixed
Azores Fixed
Descanso na Praia da Vitória
Descanso na Praia da Vitória Azores Fixed
As máquinas descartáveis que registaram a viagem
As máquinas descartáveis que registaram a viagem Azores Fixed
Azores Fixed
Azores Fixed
Azores Fixed
Biscoitos
Biscoitos Azores Fixed
Azores Fixed
A tatuagem de Manuel Lino documenta a clavícula partida em 2016
A tatuagem de Manuel Lino documenta a clavícula partida em 2016 Azores Fixed
Baía de Angra do Heroísmo
Baía de Angra do Heroísmo Azores Fixed
Sugerir correcção