Porto fica sem 20 voos da Ryanair em três dias

Aeroporto Sá Carneiro é o mais afectado pela decisão da companhia que decidiu cancelar uma média de 50 voos diários em todo o mundo para recuperar os atrasos. Lisboa e Faro também serão afectados.

Foto
Ryanair diz que cancela voos para recuperar atrasos Nelson Garrido

Só nos primeiros três dias desta semana, a Ryanair vai cancelar 20 voos de e para o Porto. A decisão afecta sobretudo o aeroporto do Norte do país, mas também terá impactos em alguns voos com partida e chegada em Faro e Lisboa. Ao todo, estão em causa 25 voos.

Já nesta segunda-feira, 18 de Setembro, serão cancelados voos que partem do Porto com destino a Barcelona (dois voos), Malpensa (Itália) e Beauvais (Paris). Também não se realizam os voos com destino a esta cidade portuguesa e que partem de Barcelona (dois voos), de Frankfurt e de Beauvais

Na terça-feira, 19 de Setembro, cinco voos com partida do Porto e destino a Lisboa, Lorient (França), La Rochelle (dois voos) e Stansted (Londres) não se realizam. As chegadas também serão afectadas e estão já cancelados os voos com partida de Lorient, La Rochelle e Stansted. No caso do areroporto de Faro, serão cancelados os voos em direcção a Manchester e a Luton (Londres).

O dia 20 de Setembro, quarta-feira, é o que tem menos voos cancelados. Não se realizam dois voos que partem do Porto em direcção a Lisboa e a Eindhoven (Holanda) e um de Lisboa para o Porto. Serão ainda afectados dois voos com destino ao Porto e que partem de Eindhoven e de Lisboa.

No início da noite desta segunda-feira, a Ryanair divulgou a lista dos voos cancelados entre 21 deste mês e dia 28 de Outubro. São centenas as viagens que ficam se efeito em toda a Europa, sendo que em Portugal serão mais de cem voos cancelados durante este período.

Em comunicado, o presidente da Ryanair Michael O’Leary pede desculpa aos clientes afectados, admitindo o mau planeamento das férias dos pilotos, explicando que se tentou "colocar todas as férias de um ano em nove meses".

A Ryanair ainda não prestou informação aos clientes sobre os voos cancelados a partir de quarta-feira, tendo apenas publicado no seu site a informação para os primeiros dias. A companhia só avisará os clientes "com três a quatro dias" de antecedência se os voos se mantêm ou se serão cancelados, apurou o PÚBLICO depois de ter recorrido ao serviço de apoio a clientes.

A companhia irlandesa anunciou na sexta-feira que iria cancelar entre 40 e 50 voos diários em todo o mundo até ao final de Outubro, justificando que isso servirá para melhorar a pontualidade dos voos.

Os cancelamentos têm como objectivo “melhorar o sistema de pontualidade que baixou para menos de 80% nas primeiras duas semanas de Setembro”, lê-se num comunicado da Ryanair, no qual se afirma que o número de voos atrasados é “inaceitável” para os clientes.

Contudo, o problema dos atrasos ficou a dever-se com "uma confusão" com as férias dos pilotos como adiantava a BBC.

Se a companhia aérea cancelar 40 voos por dia nas próximas seis semanas e se estes voos estiverem 90% cheios, cerca de 285.000 viagens poderão ser afectadas.

A empresa já começou a enviar emails aos primeiros passageiros afectados, dando-lhes a oportunidade de optarem por um voo alternativo ou de soliciarem o reembolso.