Na Murtosa todos os candidatos à câmara são repetentes

Mantêm-se os protagonistas e, de uma forma geral, também os programas de candidatura neste concelho sociologicamente social-democrata, onde o executivo tem seis eleitos do PSD e apenas um do PS.

A Murtosa tem apenas 10.068 eleitores
Foto
A Murtosa tem apenas 10.068 eleitores Adriano Miranda

Com pouco mais de 10 mil eleitores, a Murtosa - o concelho com menos habitantes do distrito de Aveiro que é campeão nacional no que diz respeito uso da bicicleta (Censos 2011) - prepara-se para viver um acto eleitoral protagonizado, exactamente, pelos mesmos candidatos que disputaram a câmara em 2013: o actual presidente da autarquia, Joaquim Batista (PSD), Jorge Vieira (CDU), Pedro Marques (CDS) e António Jorge Bacelar (PS). Mantêm-se os protagonistas e, de uma forma geral, também os programas de candidatura neste concelho sociológicamente social-democrata, onde o executivo tem seis eleitos do PSD e apenas um do PS.

“A prioridade continua a ser a valorização da riqueza natural da Ria de Aveiro, tanto ao nível da pesca como do turismo”, assegura Pedro Marques, candidato do CDS que em 2013 conseguiu 5,6% dos votos. Director administrativo do colégio de Albergaria-a-Velha, Pedro Marques foi, sucessivamente, membro das assembleias municipais de Albergaria-a-Velha e da Murtosa. O CDS parte para esta corrida com a esperança de aumentar o número de votos e “com a perspectiva de conquistar a freguesia da Torreira”, diz Pedro Marques.

Confiante está, também, o actual presidente da câmara, ainda que reconheça que a fasquia alcançada em 2013 ficou bem elevada - o PSD conquistou a maioria absoluta, com 70,9% dos votos. No dia 1 de Outubro, espera que a “maioria dos murtoseiros” volte a escolher o projecto do PSD, não obstante reconhecer que “o exercício de funções pode provocar algum desgaste”. “Porque não conseguimos atender à vontade de um ou outro cidadão e, num concelho tão pequeno como é a Murtosa, isso pode ter algum efeito”, explica Joaquim Batista. Quanto ao programa de candidatura, diz que se mantém o desafio de “ainda se ter de intervir nas fundações ao mesmo tempo que se está a tratar do telhado”. Ou seja, prosseguem os projectos e obras ao nível do saneamento básico, sem descurar os investimentos ao nível “da reabilitação urbana, reforço da oferta de equipamentos desportivos, incentivo das políticas fiscais”, entre outras.

Da parte do PS, as prioridades, já assumidas publicamente, passam pelo “desenvolvimento sustentável do concelho, no âmbito da agricultura e pescas, indústria, turismo e cultura, a criação de emprego para jovens e políticas de fixação de residentes”. São estas as principais ideias que irão ser defendidas junto eleitorado pelo candidato que é veterinário e, igualmente, fotógrafo. António Jorge Bacelar conta com trabalhos premiados na modalidade de foto-reportagem, integrou a selecção portuguesa no World Photography Cup, em que foi medalha de bronze, a título individual, e “câmara de bronze” no concurso Fotógrafo Europeu de 2016. A nível político, passou pela Assembleia Municipal da Murtosa e, neste último mandato autárquico, assumiu o lugar de vereador da oposição na câmara.

A candidatura da CDU volta a apostar todas as fichas no seu candidato das duas últimas eleições – Jorge Vieira é o cabeça-de-lista pela terceira vez consecutiva. Natural de Moçambique, Jorge Vieira instalou-se na Murtosa em 1994, desempenhando desde então as funções de psicólogo escolar no agrupamento de escolas do concelho. Entre as suas prioridades estão a “finalização da rede de saneamento básico” e uma maior aposta no campo social, “nomeadamente ao nível da habitação social, apoio à terceira idade e também uma maior aposta junto da juventude”.