Crónica

Cheira-me a barrete

Em Portugal iria jurar que o E45 se chama Lutsine Xeramance. Curiosamente também é feito pela Reckitt Benckiser. A diferença é que só se vende nas farmácias. Outro pormenor é o preço: 20 euros por apenas 100 gramas.

Enquanto não vem o raio do "Brexit" aproveito para mandar vir pechinchas do Reino Unido. Dizem-nos que na melhor das hipóteses, se entrar com a massa, o Reino Unido ficará com o estatuto que a União Europeia deu à Noruega.

Da bela Noruega, trazidos pelos importadores, chegam-nos facilmente salmões e bacalhaus mas, no caso de sermos nós a encomendarmos produtos alimentares, temos de ir à alfândega pagar direitos e só depois é que podemos levantá-los na transportadora. Acontece, por exemplo, com o café e com a Fedex. É uma chatice e uma despesa ir ao aeroporto de Lisboa e andar de um lado para o outro. De que serve pagar a uma transportadora se não podem trazer-nos a embalagem a casa?

Se for assim com o Reino Unido a Amazon.co.uk perderá muitos clientes europeus. Há empresas britânicas que sempre nos trataram como palermas estrangeiros. A Reckitt Benckiser, por exemplo, produz um excelente creme para pele seca chamado E45. É usado por toda a gente por ser bom mas também ajuda o facto de ser tão barato. Um boião enorme de 350 gramas custa apenas 5 libras na Amazon britânica.

Em Portugal iria jurar que o E45 se chama Lutsine Xeramance. Curiosamente também é feito pela Reckitt Benckiser. A diferença é que só se vende nas farmácias. Outro pormenor é o preço: 20 euros por apenas 100 gramas. É espantoso: é 10 vezes mais caro do que no Reino Unido.

O creme é maravilhoso e, caso custasse mesmo 20 euros por 100 gramas, pagava-os com boa vontade. Ou é o nome comprido que sai caro?