Mourinho supera trauma suíço e Messi domina duelo de titãs

Neymar abre goleada do PSG em Glasgow, com Chelsea impiedoso ante o estreante Qarabag.

Alejandro Garcia/EPA
Foto
Alejandro Garcia/EPA

Chelsea, Manchester United, PSG, Bayern e Barcelona assinaram nesta terça-feira goleadas — ainda que de cariz distinto — na jornada inaugural da Liga dos Campeões, com José Mourinho a superar o trauma suíço no regresso dos “red devils” à maior competição de clubes.

No Grupo A, do Benfica, José Mourinho passou sem dificuldades de maior um Basileia de má memória para o Manchester United, que os ingleses bateram, por 3-0, com golos dos belgas Fellaini (35’) e Lukaku (53’) e do internacional inglês Rashford (84’). Curiosamente, o primeiro e último golos “saltaram” do banco. O internacional belga substituiu o lesionado Pogba (19’) e acabou por ter um papel determinante, ao dar vantagem ao United pouco depois de ter sido chamado a jogo. O Manchester enfrenta agora o CSKA antes da visita ao Estádio da Luz, onde poderá surgir numa posição privilegiada caso bata os moscovitas.

No duelo de titãs desta primeira jornada, o Barcelona — antes da viagem a Alvalade — vingou a eliminação de há um ano às mãos da Juventus, nos quartos-de-final. Messi abriu (45’) e fechou (69’) as contas da noite, com Rakitic (56’) pelo meio a castigar uma “vecchia signora” que leva uma má recordação da cidade condal (3-0), onde já não mora Neymar.

O brasileiro, com o quinto golo em cinco jogos ao serviço do PSG, só precisou de 19 minutos para quebrar o alento escocês no Celtic Park, abrindo caminho a um resultado confortável (0-5). Mbappé (34’) e Cavani (40’ g.p.) reforçaram o favoritismo dos parisienses, que foram para o descanso com a partida na mão. A segunda parte não foi tão fértil em emoções, com Mikael Lustig (83’ p.b.) a oferecer o 0-4 aos franceses, que fecharam as contas com o segundo de Cavani (85’).

No Grupo B, o Bayern Munique viveu praticamente uma hora na incerteza, com o Anderlecht reduzido a dez unidades a partir do décimo minuto a retardar o segundo golo dos bávaros. Isto já depois de Lewandowski ter mostrado a Rummenigge que continua fiel à causa, abrindo de penálti (12’) o marcador a que Thiago Alcântara (65’) deu maior expressão. Um resultado seguro, ainda que distante do pretendido pelos germânicos, que tiveram que esperar mesmo até ao fim pelo 3-0, da autoria de Kimmich (90’).

O PSG fica agora à espera do Bayern para tentar estabelecer uma hierarquia no grupo.

Impiedoso, o Chelsea goleou (6-0) o Qarabag em Stamford Bridge. O campeão inglês não mostrou a mínima simpatia pela primeira formação do Azerbaijão a participar na Champions, uma estreia pouco auspiciosa, mas esperada. O golo de Pedro Rodríguez (5’) deixou antever uma noite de gala, com Zappacosta (30’), Azpilicueta (55’), Bakayoko (71’) e Batshuayi (76’ e 82’) a fazerem o que faltou no Roma-Atlético de Madrid. Na capital italiana o  nulo persistiu, acabando por ser o único jogo da jornada sem qualquer golo.