L.A. Confidencial vai ser uma série

O romance que James Ellroy lançou em 1990, transformado num oscarizado film noir sete anos depois por Curtis Hanson, está a ser adaptado para a televisão pela CBS.

Kim Basinger e Guy Pearce numa cena do filme de 1997
Foto
Kim Basinger e Guy Pearce numa cena do filme de 1997 DR

Em 1997, Curtis Hanson, que morreu há quase um ano, realizou L.A. Confidencial, um film noir passado na Los Angeles dos anos 1950 que envolvia corrupção policial, homicídio, degeneração e Hollywood. Com um elenco de actores notáveis que já eram ou viriam a ser ainda maiores, de Kevin Spacey a Russell Crowe, passando por Guy Pearce, Danny DeVito, David Strathairn ou Kim Basinger, o filme foi nomeado para nove Óscares. Ganhou dois: um para Melhor Actriz Secundária, que foi para Basinger, e um para Melhor Argumento Adaptado, que foi dividido por Hanson e o seu co-argumentista Brian Helgeland.

Foi a primeira adaptação do romance policial homónimo de James Ellroy escrito em 1990, parte de uma quadrilogia sobre a cidade natal do escritor que inclui também Dália Negra, transposto para o cinema por Brian De Palma em 2006, com resultados bem menos notáveis.

Segundo a revista Variety avançou na quarta-feira, a CBS está agora a desenvolver uma segunda adaptação: uma versão para televisão. Ainda há, contudo, poucos detalhes: sabe-se que Jordan Harper, que estava a trabalhar como argumentista e produtor de Gotham e antes esteve em O Mentalista – cujo actor principal, Simon Baker, se estreou no cinema com o filme de 1997 –, é quem será responsável pelos guiões e pela produção executiva.

Além disso, também foi noticiado que a série seguirá o formato de múltiplos protagonistas e perspectivas do romance original, algo que Hanson e Helgeland puseram de parte para tornar o filme mais claro e conciso. Assim, a história seguirá, além dos três detectives de homicídios que foram o foco do filme – os argumentistas decidiram, aliás, cortar do livro todas as cenas que não os tivessem –, uma jornalista e uma actriz de Hollywood. São tudo personagens que se vão cruzando enquanto está a ser levada a cabo uma investigação de um assassino em série.

Uma adaptação televisiva já tinha sido tentada uma vez. Após o sucesso do filme, que triplicou o orçamento e surpreendeu tudo e todos, no ano 2000 foi filmado um episódio-piloto de uma série baseada no livro. Tinha Kiefer Sutherland, antes de 24, à frente de um elenco que incluía também Melissa George, de Alias (A Vingadora, Portugal), Anna Gunn, de Breaking Bad, e Eric Roberts, que foi nomeado para um Óscar de Melhor Actor Secundário em 1985 por Comboio em Fuga. Era mais um policial televisivo banal do que um film noir, uma versão muito diluída deste universo, e não chegou a série. Passou na televisão três anos depois, saiu na edição em DVD e Blu-Ray do filme e agora está disponível no YouTube.

Em 2007, tinha-se falado numa possível sequela do filme original, com Hanson e Helgeland a escreverem e Russell Crowe e Guy Pearce a voltarem. Tal nunca chegou a acontecer.