Trump critica chineses e sul-coreanos na reacção a Pyongyang

Presidente dos EUA critica política de apaziguamento em relação à Coreia do Norte e afirma que Kim Jong-un "só percebe de uma maneira".

Trump fotografado durante a visita de sábado ao Texas
Foto
Trump fotografado durante a visita de sábado ao Texas Reuters/KEVIN LAMARQUE

O Presidente norte-americano, Donald Trump, reagiu este domingo, através do Twitter, ao sexto ensaio nuclear levado a cabo pela Coreia do Norte, deixando críticas e recados para Seul e Pequim.

Na primeira de três mensagens, Trump começou por condenar o teste, que terá consistido na detonação de uma bomba de hidrogénio de 120 quilotoneladas e gerado um sismo artificial de 6.3 graus Richter de intensidade.

"A Coreia do Norte conduziu um teste nuclear de grandes dimensões. As suas palavras e acções continuam a ser muito hostis e perigosas para os Estados Unidos", escreveu.

De seguida, Trump recuperou críticas à China, que vem acusando de não fazer o suficiente para conter a ameaça norte-coreana.

“A Coreia do Norte é um estado pária que se tornou numa grande ameaça e embaraço para a China, que está a tentar ajudar mas com pouco sucesso”, declarou.

Por fim, o líder norte-americano deixou também um recado a Seul e uma ameaça a Pyongyang: "A Coreia do Sul está a descobrir, como já lhes tinha dito, que a sua política de apaziguamento em relação à Coreia do Norte não funciona, eles só percebem de uma maneira!"