Lojas com História from Câmara Municipal de Lisboa on Vimeo.

Descobrir uma Lisboa “colorida, viva e rica” através das suas lojas

A baixa pombalina recebe na próxima quinta-feira, 7 de Setembro, a iniciativa que pretende dar a conhecer as lojas históricas

Objectos e memórias evocativas de lojas históricas de Lisboa estarão em exposição, na baixa pombalina, a partir de 7 de Setembro, numa iniciativa da Câmara Municipal que visa afirmar a "cultura alfacinha".

Num comunicado divulgado nesta quinta-feira, a Direcção Municipal de Cultura recorda que, "no último ano, o programa Lojas com História — levado a cabo entre diversos pelouros da Câmara — distinguiu mais de 80 estabelecimentos comerciais com o selo Lojas com História, considerando as suas características únicas, assentes no valor histórico, artístico e cultural".

Nesta exposição, "cada uma dessas lojas está representada através de objectos e memórias, evocativos da sua história individual, que não só as dá a conhecer, como permite a descoberta de uma Lisboa colorida, viva, rica e muito particular", indica a autarquia.

A Câmara de Lisboa frisa que "conhecer o comércio de uma cidade (e as oficinas que alimentam esse comércio) é uma forma de conhecer os gostos dos seus habitantes, os seus hábitos e perceber como o quotidiano se desenha enraizado num passado que constantemente se actualiza".

Por essa razão, esta exposição traduz-se num "um passeio por lojas que contam a história de Lisboa e que, através da sua arquitectura, da decoração ou dos produtos que vendem, dão notícia dos tempos da monarquia, dos primeiros anos da República, de dias de grandes dificuldades ou de épocas de abastança". "São também notícia de movimentos sociais, estéticos e políticos que as criaram e que, nalguns casos, cresceram até dentro delas", acrescenta.

A exposição, que é inaugurada no dia 7 de Setembro pelas 17:00, estará patente no número 134 da Rua da Conceição a partir do dia seguinte e até 21 de Outubro, de terça a sábado, entre as 12h e as 18h30. Dos conteúdos fazem parte o espólio cedido pelas próprias lojas distintas, fotografias de Paulo Alexandrino e imagens do Arquivo Municipal Lisboa.

Esta é "uma exposição sobre o esplendor e a singularidade de uma Lisboa que não se afirma apenas pela beleza das suas ruas e colinas ou pela imponência dos seus monumentos, mas que, nas mais pequenas e particulares marcas da vida quotidiana, lidas através do seu comércio, dá ar da sua graça e afirma a cultura alfacinha", adianta o município.