PSD insiste em saber onde estão os donativos para Pedrógão

Teresa Morais exige conhecer montante doado por particulares.

Foto
Teresa Morais quer ainda saber qual o montante que já foi entregue às vítimas dos incêndios e para que fins Miguel Manso

A bancada parlamentar do PSD insiste em querer saber qual o montante dos donativos entregues por particulares para ajudar as vítimas dos incêndios de Pedrógão Grande e como é que essas verbas estão a ser distribuídas. As questões foram, de novo, enviadas ao Governo, depois de não ter havido resposta às perguntas enviadas há cerca de um mês. 

"As pessoas não sabem quanto, a quem foi dado e para que fins", afirmou ao PÚBLICO a deputada Teresa Morais, referindo que a mesma pergunta sobre o montante exacto dos donativos não foi respondida por nenhum dos três ministros a quem se destinou o requerimento do passado mês de Julho. Nem a ministra da Administração Interna nem o ministro da Segurança Social responderam. Só Pedro Marques, que tutela o Planeamento e Infra-estruturas, informou que o assunto não é da sua competência. “É estranho já que é um dos ministros que assina o diploma que cria o fundo” em que foram integrados os donativos depositados em contas bancárias. Por outro lado, lembra Teresa Morais, o ministro falou publicamente sobre o fundo durante as visitas que fez à região afectada pelos incêndios de 17 de Julho e que causaram 64 mortos.

“Nunca nos responderam sobre quantos donativos dos privados iriam integrar o fundo [para apoiar as vítimas dos incêndios de Pedrógão Grande]”, lamenta a deputada e vice-presidente do PSD.

Teresa Morais quer ainda saber qual o montante que já foi entregue às vítimas dos incêndios e para que fins. A terceira pergunta tem a ver com os apoios financeiros ou outros que foram prestados aos bombeiros que ficaram feridos.