Televisão

Apple quer gastar mil milhões de dólares em programação de TV

A Apple quer juntar-se aos gigantes do streaming Netflix e Amazon Prime e investir mil milhões de dólares em programas de televisão.
Foto
A gigante Apple quer entrar no mundo das séries de televisão MIKE SEGAR/REUTERS

Segundo um artigo saído esta quarta-feira no The Wall Street Journal e citado pelo site Deadline, a Apple quer investir mil milhões de dólares em programação televisiva. O gigante da electrónica planeia, nos próximos anos, gastar o dinheiro em dez programas, sejam eles originais ou comprados.

Atingiu o seu limite de artigos

A liberdade precisa do jornalismo. Precisa da sua escolha.

Não deixe que as grandes questões da sociedade portuguesa lhe passem ao lado. Registe-se e aceda a mais artigos ou assine e tenha o PÚBLICO todo, com um pagamento mensal. Pense bem, pense Público.

Este anúncio vem na senda da estratégia que a empresa tem seguido nos últimos meses. Em Junho, o Apple Music, o serviço de streaming de música e telediscos da Apple, estreou o seu primeiro programa, Planet of the Apps, um reality-show sobre aplicações com jurados como Gwyneth Paltrow, will.i.am ou Jessica Alba. Este mês, estreou também Carpool Karaoke: The Series, um spin-off dos famosos segmentos de The Late Late Show with James Corden em que celebridades cantam karaoke em carros. A primeira série de ficção do serviço, com produção executiva do produtor e rapper Dr. Dre, cuja empresa Beats foi comprada pela Apple há três anos, já tinha sido anunciada em Fevereiro de 2016 e confirmada em Maio deste ano.

Ainda não se sabe se este investimento em programação será para a Apple Music ou um novo serviço de vídeo para concorrer com os gigantes do streaming Netflix – que gasta seis vezes mais por ano em programação do que a Apple vai gastar –, Amazon Prime ou Hulu – este último ainda não disponível em Portugal.