Quatro pessoas detidas em Beja em operação contra tráfico de seres humanos

Serviços de Estrangeiros e Fronteiras resgatou dez trabalhadores estrangeiros em situação muito precária.

Os homens trabalhavam em explorações agrícolas da zona de Beja
Foto
Os homens trabalhavam em explorações agrícolas da zona de Beja joao cordeiro/arquivo

Dez trabalhadores de explorações agrícolas da zona de Beja, que viviam e trabalhavam em condições muito precárias, foram resgatados pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF). A instituição deteve ainda quatros cidadãos estrangeiros por tráfico de seres humanos.

O SEF indica que os dez trabalhadores, também estrangeiros, foram sinalizados como vítimas de tráfico de seres humanos e encaminhados para uma instituição de apoio, segundo um comunicado enviado à Lusa.

Denominada "Merlin", a operação decorreu na quinta-feira, na sequência de uma investigação que teve origem numa denúncia apresentada por três trabalhadores que conseguiram fugir às "malhas" da organização e se deslocaram a pé até ao Algarve.

As vítimas, segundo o SEF, denunciaram um esquema indiciário da prática dos crimes de auxílio à imigração ilegal, angariação de mão-de-obra ilegal e tráfico de pessoas para efeitos de exploração laboral, tendo os factos sido participados ao Ministério Público de Ferreira do Alentejo, que tem a cargo a investigação.

Em causa, de acordo com o SEF, está a atuação de um grupo criminoso organizado que se dedica a trazer cidadãos oriundos do Leste Europeu, nomeadamente da Moldávia e da Roménia, para explorações agrícolas no Alentejo a troco de avultadas quantias monetárias.

A investigação apurou que os trabalhadores eram angariados e aliciados nos seus países de origem, através de falsas promessas de contrato de trabalho, cujas cláusulas não eram cumpridas, nomeadamente no que respeita a remunerações e qualidade de vida.

Os trabalhadores que chegavam a Portugal eram transportados e alojados na zona de Beja e passavam a ser "controlados por um grupo de indivíduos que, de forma organizada, decidia os trabalhos a executar na agricultura e os horários a cumprir".

As vítimas, assinala o SEF, "nunca chegavam a receber qualquer salário, auferindo unicamente pequenas quantias para a sua própria subsistência", e eram "iludidos com a informação" de que não conseguiriam regularizar a sua situação em Portugal.

O SEF refere que o principal suspeito em investigação e nove trabalhadores sofreram um acidente rodoviário, na quinta-feira de madrugada, no Itinerário Principal (IP) 8, no sentido Beja-Ferreira do Alentejo.

O suspeito, que transportava os trabalhadores para uma exploração agrícola, escapou ileso, mas o acidente provocou nove feridos, cinco ligeiros e quatro graves entre os trabalhadores, adianta a organização de segurança.

Durante a operação, que envolveu 20 inspectores do SEF e em que foram identificados cerca de 100 cidadãos estrangeiros, foram cumpridos um mandado de detenção e um de busca domiciliária, tendo sido emitidos mais três mandatos de detenção no decurso da acção.

Os quatro detidos, com idades entre os 22 e os 42 anos, vão ser presentes ao Tribunal de Ferreira do Alentejo para aplicação de eventuais medidas de coação.