Barcelona goleia Chapecoense e conquista Troféu Joan Gamper

O jogador sobrevivente Alan Ruschel voltou ao campo numa partida em que foram homenageadas as vítimas do acidente aéreo que vitimou a maioria dos jogadores da Chapecoense.

Fotogaleria
Em Novembro, a maioria dos elementos da equipa morreram num acidente de avião LUSA/Quique Garcia
Fotogaleria
LUSA/Toni Albir
Fotogaleria
LUSA/Quique Garcia
Fotogaleria
LUSA/Toni Albir
Fotogaleria
LUSA/Quique Garcia
Fotogaleria
LUSA/Toni Albir
Fotogaleria
LUSA/Toni Albir
Fotogaleria
LUSA/Quique Garcia
Fotogaleria
LUSA/TONI ALBIR
Fotogaleria
LUSA/Toni Albir
Fotogaleria
LUSA/TONI ALBIR

O FC Barcelona goleou nesta segunda-feira a Chapecoense, por 5-0, e conquistou o Troféu Joan Gamper, num jogo em foram homenageadas as vítimas do acidente aéreo que em Novembro causou a morte à maioria dos jogadores da equipa brasileira de futebol.

O jogo disputado em Barcelona proporcionou ainda o regresso do futebolista Alan Ruschel aos relvados — o jogador foi um dos seis sobreviventes e teve de ser operado por ter fracturas na coluna — e de outros dois sobreviventes da tragédia de Meddelín, na Colômbia, Neto e Follmann, cujas sequelas do acidente os forçaram a abandonar a profissão. Num gesto simbólico, deram o pontapé de saída da partida e foram aplaudidos por milhares de adeptos. 

O capitão dos catalães, Iniesta, e o treinador Ernesto Valverde fizeram um discurso antes da bola começar a rolar, em que destacaram a importância e a alegria de receberem a equipa da Chapecoense depois da tragédia que se abateu sobre o clube e que causou a morte a 71 pessoas que seguiam a bordo do avião.

Alan Ruschel jogou durante 35 minutos e o FC Barcelona venceu com relativa facilidade, triunfo que cedo começou a ser construído com golos de Delofeu (6), Busquets (11) e Lionel Messi (28), resultado com que se chegaria ao intervalo.

Na segunda parte a equipa catalã ainda marcou mais dois golos, ambos pelo internacional uruguaio Luis Suarez, numa partida em que o internacional português Nelson Semedo alinhou a partir dos 78 minutos, quando entrou em campo para substituir Aleix Vidal, enquanto o seu compatriota André Gomes nem sequer se sentou no “banco”.