Tom Hanks dá a conhecer o seu primeiro livro no London Literature Festival

O actor norte-americano inaugurará o festival londrino com a leitura de excertos do seu primeiro livro de contos. Uncommon Type chega às livrarias a 17 de Outubro.

Foto
Theo Wargo/Getty Images

A obsessão de Tom Hanks por máquinas de escrever não é propriamente desconhecida. Com uma colecção de mais de 200 destas peças clássicas, parece natural que o primeiro livro do actor tenha precisamente como motif uma máquina de escrever. Uncommon Type: Some Stories é um livro de 17 contos que reúne histórias como a de um homem que imigra para Nova Iorque depois de fugir à guerra civil; uma mulher que tem que se adaptar à vida após o divórcio; um actor que tem que suportar o caos de uma conferência de imprensa ou um excêntrico bilionário que embarca numa aventura pelos Estados Unidos com a sua assistente. Tom Hanks fará as honras de abertura do London Literature Festival – que acontece entre 13 de Outubro e 1 de Novembro – com a leitura de excertos da sua primeira obra literária no último dia do festival.

“É um privilégio fazer parte de um festival que inclui um alinhamento de lendas literárias vivas e [ainda por cima] em Londres, uma cidade que eu acho inspiradora [e que tem] uma tradição muito própria e valiosa de storytelling”, afirmou o premiado actor de 61 anos, em declarações à Press Association. O festival, cujo programa abarca leituras ao vivo, performances, conversas, debates, exposições, workshops e música, receberá nomes como a fotógrafa Annie Leibovitz, o músico de electrónica Goldie ou os escritores Karl Ove Knausgård, Tracy Chevalier, David Mitchell, Philip Pullman, Anne Carson e Claudia Rankine.

Tom Hanks marcará presença no Royal Festival Hall a 1 de Novembro, naquele que deverá ser o único evento do Reino Unido onde apresentará a sua obra. “Ouvir estas histórias lidas ao vivo pela primeira vez pela voz inconfundível do seu autor, e perceber o que levou este  incrível contador de histórias a escrever ficção, será uma experiência literária singular”, reconheceu o programador Ted Hodgkinson à Press Association. O actor debruçar-se-á sobre o seu processo de escrita e o percurso que traçou para dar forma à compilação de histórias ancoradas pela máquina de escrever como elemento comum.

“Nos dois anos em que estive a trabalhar nestas histórias, fiz filmes em Nova Iorque, Berlim, Budapeste e Atlanta, e escrevi em todas [estas cidades]. Escrevi em hotéis durante as visitas de imprensa. Escrevi enquanto estava de férias. Escrevi em aviões, em casa e no trabalho. Quando conseguia fazer um horário e cumpri-lo, escrevia das nove da manhã à uma da tarde”, disse o actor num comunicado citado pelo jornal norte-americano USA Today.

Uncommon Type, que se centra “na condição humana e em todas as suas particularidades” será editado no Reino Unido pela William Heinemann – Penguin Random House em simultâneo com a Knopf nos Estados Unidos. 

Tom Hanks (Forrest Gump, O Resgato do Soldado Ryan ou, mais recentemente, Milagre no Rio Hudson e Inferno) já pode acrescentar “autor publicado” à sua lista de conquistas, mas permanece fiel à sétima arte. O actor estará este momento a produzir os filmes Beautiful, que retratará a vida de Carole King e Mark Felt: The Man Who Brought Down the White House, o filme biográfico sobre Garganta Funda, o homem que instigou o caso Watergate. No pequeno ecrã, o actor estará a trabalhar na série 1968: The Year That Changed America, uma história baseada nos exploradores americanos Lewis e Clarke e na viagem que fizeram pelo Rio Missouri em 1803.