Fogo em Ceira, Coimbra, combatido por 340 bombeiros e 97 viaturas

Foi a ocorrência com mais gravidade desta tarde, segundo a Protecção Civil e envolveu dez meios aéreos. Houve ainda três grandes incêndios nos distritos de Portalegre, Bragança e Viseu.

ADRIANO MIRANDA
Foto
ADRIANO MIRANDA

Depois de ter envolvido 10 meios aéreos até ao cair da noite, o incêndio em Sobral de Ceira, concelho de Coimbra, numa zona de habitações, foi dominado por volta das 20h, mas uma hora depois ainda se mantinham no terreno 340 operacionais apoiados por 97 viaturas, segundo informação disponível na página da Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC).

Às 18h30, o fogo tinha duas frentes activas e no local estavam 241 operacionais, apoiados por 62 veículos e 10 meios aéreos, não só no combate às chamas como na protecção das aldeias de Sobral da Ceira e Venda da Ceira, localizadas na zona sudeste de Coimbra, noticiara a Lusa citando a ANPC. Mas fonte da Protecção Civil indicou que se desconhecia se tinha sido dada ordem para retirada de pessoas das duas aldeias.

A essa hora a ANPC fazia referência ainda a outros três incêndios nos distritos de Portalegre, Bragança e Viseu, totalizando - juntamente com o fogo de Sobral da Ceira - mais de 600 operacionais no terreno.

O caso de Portalegre era considerado o mais preocupante a seguir a Coimbra. Às 19h20, de acordo com a página da Protecção Civil na internet, o incêndio que deflagrou por volta das 13h30 em Montalvão, concelho de Nisa, numa zona de montado e pasto, estava já em fase de resolução, mas envolvia 115 operacionais, 36 veículos e dois helicópteros.

No distrito de Bragança, 117 operacionais apoiados por 42 veículos e quatro meios aéreos combatiam um fogo que começou pelas 16h em Torre de Moncorvo (na freguesia de Adeganha e Cardanha).

P24 O seu Público em -- -- minutos

-/-

Apoiado por BMW
Mais recomendações