Fogo volta a aproximar-se do Parque Empresarial de Proença-a-Nova

O presidente da câmara acredita que a situação deverá estar controlada em breve, ainda que esta seja a “situação mais grave” no concelho.

Foto
O incêndio deflagrou na tarde de domingo na Sertã e alastrou a Proença-a-Nova (na fotografia) LUSA/SERGIO AZENHA

Um reacendimento próximo do Parque Empresarial de Proença-a-Nova (PEPA) é, na tarde desta quarta-feira, a situação mais complicada do fogo que lavra no concelho e no local já estão concentrados meios de combate, disse à Lusa o presidente da câmara.

"Um reacendimento muito grande junto ao PEPA, que passou a Estrada Nacional 241-1, é a situação mais complicada de momento. Temos já aqui meios concentrados para ver se conseguimos resolver a situação", afirmou à agência Lusa o presidente deste município do distrito de Castelo Branco, João Lobo, cerca das 16h30.

O autarca adiantou que esta é a "situação mais grave" que se regista no concelho de Proença-a-Nova e adiantou que o fogo "tomou proporções enormes". Contudo, mostrou algum optimismo em que os meios concentrados no local "daqui a bocado tenham a situação controlada". O fogo volta a circundar o PEPA, 24 horas depois de ter passado por ali perto, mas o autarca sublinhou que não há quaisquer empresas em risco.

Quanto ao resto do concelho, João Lobo disse que, a meio da tarde, "está tudo mais calmo". O incêndio deflagrou na tarde de domingo no concelho da Sertã (distrito de Castelo Branco) e alastrou a Proença-a-Nova, bem como ao concelho de Mação (distrito de Santarém).

Segundo a página na internet da Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC), às 16h51 estavam no terreno a combater o fogo 1117 operacionais, apoiados por 346 meios terrestres e dez meios aéreos.