Sauditas querem punir mulher que teve a ousadia de usar mini-saia

Modelo foi filmada a passear na cidade histórica de Ashkir. Vídeo percorreu as redes sociais e algumas organizações sauditas pedem a sua condenação pela "roupa indecente".

Twitter
Foto
Twitter

Uma jovem saudita está a ser investigada pelas autoridades da Arábia Saudita por ter andado em público vestida com uma mini-saia e uma camisola de mangas curtas, vestuário considerado “indecente” naquele país.

Segundo a BBC, trata-se de uma modelo chamada “Khulood”, que publicou um vídeo na internet em que surge a passear na cidade histórica de Ashkir, situada a cerca de 200 quilómetros da capital, Riad. A discussão passou quase de imediato para as redes sociais, onde as imagens rapidamente se espalharam.

Esta segunda-feira, um jornal local noticiou que o governador da região e a polícia foram alertados para a situação. Além disso o Comité para a Promoção da Virtude e para a Prevenção do Vício, que é uma espécie de “polícia” do cumprimento das regras religiosas, escreveu no Twitter que está atenta e que recomendou a condenação da mulher junto das autoridades competentes.

Recorde-se que a Arábia Saudita é um dos países com a abordagem mais conservadora em relação à lei islâmica, sendo o único onde as mulheres são proibidas de conduzir. Além disso, as mulheres têm de andar tapadas da cabeça aos pés e não podem sair do país sem autorização do marido.