Gentil Martins diz que a homossexualidade é uma “anomalia” e que Ronaldo é um “estupor moral”

Numa entrevista ao Expresso, o cirurgião faz declarações polémicas: diz ser contra a homossexualidade, contra o aborto independentemente das circunstâncias, contra a eutanásia e acusa a mãe de Cristiano Ronaldo de não lhe ter dado educação. Duas médicas deverão apresentar queixa.

NFS - NUNO FERREIRA SANTOs
Foto
NFS - NUNO FERREIRA SANTOs

O cirurgião pediátrico e antigo bastonário da Ordem dos Médicos, António Gentil Martins, admitiu ser contra a homossexualidade (casamento e adopção incluídos), considerando tratar-se de “uma anomalia, um desvio da personalidade”. Na entrevista dada ao Expresso, publicada neste sábado e pontuada por declarações que estão a gerar polémica, Gentil Martins diz também ser contra o aborto e a eutanásia, considerando ainda que Cristiano Ronaldo é um “estupor moral”.

Questionado sobre a possibilidade de um homem solteiro ter filhos recorrendo a barrigas de aluguer, como terá acontecido no caso de Cristiano Ronaldo, Gentil Martins, de 87 anos, foi peremptório: “Considero um crime grave. O Ronaldo é um excelente atleta, tem imenso mérito mas é um estupor moral, não pode ser exemplo para ninguém”. O médico considera que “toda a criança tem direito a ter mãe” e acusou a mãe do jogador, Dolores Aveiro, de não ter dado “educação nenhuma” ao filho.

Em relação aos casais homossexuais, Gentil Martins – que apesar de estar reformado há 17 anos continua a dar consultas e a fazer cirurgias – admitiu ser “totalmente contra”. “Ouçam, é uma coisa simples: o mundo tinha acabado. Para que o mundo exista tem de haver homens e mulheres”, disse ao Expresso, adiantando que não deixa de tratar um doente por ser homossexual, mas não aceita promover a orientação sexual.

Para além de se assumir contra a homossexualidade, Gentil Martins diz ainda ser “contra o aborto também”, não admitindo qualquer excepção. Na entrevista, garantiu ser “absolutamente” contra a eutanásia não só por ser católico mas porque a Constituição diz que “a vida é inviolável”.

Mais tarde, ainda neste sábado, o bastonário da Ordem dos Médicos Miguel Guimarães contou ao semanário que duas médicas pretendem apresentar queixa na Ordem contra Gentil Martins, adiantando que outros médicos já mostraram o seu desagrado com as declarações proferidas na entrevista. Miguel Guimarães descreveu ainda Gentil Martins como sendo “uma pessoa especial, bastonário virtuoso, grande lutador pela causa dos médicos”.