Anda à deriva um icebergue do tamanho de Portalegre

Imagine um bloco de gelo a flutuar na Antárctida com o dobro do tamanho do Luxemburgo.

Fotogaleria
John Sonntag/NASA
Fotogaleria
NASA Earth Observatory/Holli Riebeek
Fotogaleria
REUTERS/Pauline Askin
Fotogaleria
REUTERS/Alister Doyle
Fotogaleria
REUTERS/Alister Doyle
Fotogaleria
REUTERS/NASA
Fotogaleria
REUTERS/Alister Doyle
Fotogaleria
REUTERS/Pauline Askin
Fotogaleria
REUTERS/Mark Ralston
Fotogaleria
REUTERS/NASA
Fotogaleria
REUTERS/Pauline Askin
Fotogaleria
REUTERS/Pauline Askin
Fotogaleria
REUTERS/Pauline Askin
Fotogaleria
REUTERS/Pauline Askin
Fotogaleria
REUTERS/Pauline Askin
Fotogaleria
REUTERS/Paulo Whitaker
Fotogaleria
REUTERS/Pauline Askin

Mais do dobro do tamanho de Luxemburgo. Um quinto dos quilómetros quadrados da Bélgica. Um quarto do tamanho do País de Gales. É assim o icebergue que navega por águas frias com, aproximadamente, o tamanho do Algarve.

Um bloco de gelo com quase seis mil quilómetros quadrados que se soltou de uma plataforma de gelo, a sul do continente americano. Estamos a falar de um icebergue com o dobro do tamanho da área metropolitana de Lisboa. Ou o equivalente ao distrito de Portalegre. 

PÚBLICO -
Aumentar

Uma fenda separou a plataforma Larsen C de um icebergue, recém-nascido, com o tamanho de 800 mil campos de futebol. A gigantesca massa está no top 10 dos maiores blocos de gelo flutuantes vistos pelo homem. O maior tinha quase o dobro do tamanho, com onze quilómetros quadrados, segundo o Guardian

Apenas 10% dos icebergues são visíveis. Ou seja, quem avistar o bloco gélido só verá uma pequena percentagem de um objecto flutuante que deverá ganhar o nome de A68.

desprendimento de uma área gelada superior à do território de países como o Brunei ou Cabo Verde foi confirmado nesta quarta-feira por cientistas, através de imagens recolhidas por satélite.

A separação do icebergue, porém, não deverá afectar muito nível do mar (prevendo-se que provoque apenas uma pequena subida), porque o gelo que já se desprendeu já estava no oceano, se bem que alguns cientistas receiem que possa acelerar a desestabilização da Larsen C.

Segundo a Agência Espacial Europeia (AEE), o icebergue será um dos maiores da Antárctida, com 1155 quilómetros cúbicos de gelo, equivalente à água necessária para encher 462 milhões de piscinas olímpicas.