Secretário de Estado da Indústria sai "orgulhoso" do Governo e do seu trabalho

João Vasconcelos demitiu-se no domingo, pedindo para ser constituído arguido no inquérito às viagens ao Euro 2016 pagas pela Galp.

João Vasconcelos tem 41 anos
Foto
João Vasconcelos tem 41 anos Nélson Garrido

Um dia depois de ter anunciado o seu pedido de exoneração, o até agora secretário de Estado da Indústria publicou um texto de despedida, onde diz sair do Governo “com uma absoluta confiança em todos os projectos” que pôs em marcha e equipas que nomeou, “com a certeza de que continuarão a trabalhar para a causa pública e para o bem do país” e “orgulhoso por ter integrado um Governo tão reformador quanto humano, na resposta que sabe dar às circunstâncias em que encontrou o país”.

João Vasconcelos aproveita o texto na sua página de Facebook para “agradecer as milhares de manifestações de apoio” que recebeu “nas últimas horas”.

A Procuradoria-Geral da República já fez saber que o ex-secretário de Estado da Indústria será constituído arguido no inquérito relativo às viagens para assistir a jogos do Euro 2016 pagas pela Galp. O mesmo se passará com os secretários de Estado Assuntos Fiscais, Fernando Rocha Andrade, e da Internacionalização, Jorge Costa Oliveira. Todos se demitiram em conjunto, dizendo ter solicitado ao Ministério Público a sua constituição como arguidos.

Acredito que a actividade política é uma das missões mais nobres a que o ser humano se pode dedicar, e que decidir e...

Publicado por João Vasconcelos em Segunda-feira, 10 de Julho de 2017

O responsável pela Web Summit começa por enumerar os objectivos traçados quando aceitou este cargo, há 20 meses. Para além de “fazer da Web Summit uma montra digna e moderna do país”, refere a vontade de “colocar a indústria portuguesa numa posição de liderança perante a revolução industrial da digitalização”, “facilitar a vida às novas empresas e aos empreendedores” ou “colocar Portugal no radar dos melhores investidores e decisores económicos internacionais”.

Entre os sucessos, João Vasconcelos sublinha o programa Capitalizar, “a primeira grande reforma da maneira como se financia e gerem as empresas que se querem reestruturar e crescer”, o programa Indústria 4.0, que já se traduziu “em múltiplas parceiras entre a indústria, associações empresariais, as universidades, os centros tecnológicos e as startups” e o Programa Startup Portugal, que conta “com 20 medidas para apoiar quem decide ser empreendedor, está com 90% das medidas já em execução” e “tem uma Rede Nacional de Incubadoras cada vez mais dinâmica e sustentada”.

Sugerir correcção