PSD: sucessor de Luís Montenegro vai ser eleito este mês

Actual líder parlamentar marcou eleições para 19 de Julho. Passos Coelho diz que os candidatos não têm que pedir autorização à direcção nacional

Foto
Nuno Ferreira Santos

O líder da bancada parlamentar do PSD, Luís Montenegro, informou os deputados que irá marcar eleições para o cargo para 19 de Julho. A indicação foi dada esta manhã, como avançou esta quinta-feira o PÚBLICO, e já confirmada pelo próprio aos jornalistas. O mandato de Montenegro só termina em Setembro, mas o dirigente não quer fazer coincidir as eleições da bancada com a campanha autárquica.

“A próxima direcção do grupo parlamentar terá outro presidente que terá um tempo para projectar o ano parlamentar”, justificou o líder da bancada no final da reunião desta manhã. O mandato só termina em Setembro – e Montenegro já não se pode recandidatar – mas nessa altura só estão “programados alguns dias” de trabalhos parlamentares. Formalmente, a nova sessão legislativa só começa a 15 de Setembro, mas logo depois os trabalhos parlamentares serão interrompidos por causa da campanha autárquica.  

A escolha da data não foi pacífica internamente. Há quem a considere um erro chamar a atenção para a bancada do PSD quando o Governo está sob pressão, apurou o PÚBLICO. “É um processo normal feito num tempo normal. Não vai ser o nosso foco de atenção. Claro que vai haver algum aproveitamento político”, respondeu, depois de questionado pelos jornalistas se este processo eleitoral não irá desviar as atenções do Governo.

Numa intervenção logo a seguir à de Luís Montenegro na reunião que decorreu à porta fechada, o líder do PSD, Pedro Passos Coelho, sublinhou que não é necessário os candidatos pedirem a autorização à direcção do partido e que se trata de uma escolha exclusiva dos deputados. Ao que o PÚBLICO apurou, o PSD quer fechar este dossier rapidamente.

Luís Montenegro sai de cena antes das eleições autárquicas de 1 de Outubro e meses antes do congresso ordinário do PSD, previsto para o início de 2018.