Trump escolhe empresário do Oregon para embaixador em Portugal

A Casa Branca nomeou George Edward Glass como sucessor de Robert Sherman na Embaixada dos Estados Unidos em Lisboa.

Foto
filipe casaca/arquivo

O Presidente norte-americano Donald Trump nomeou o empresário George Edward Glass para o cargo de embaixador dos Estados Unidos em Portugal, sucedendo assim a Robert Sherman.

Segundo um comunicado divulgado no site da Casa Branca, Glass, originário do estado norte-americano do Oregon, é dono da MGG Development LCC, que uma empresa que compra e gere complexos de apartamentos e moradias para arrendamento. Foi ainda fundador e vice-presidente da Pacific Crest Securities, uma empresa do sector da banca de investimento.

O Senado já recebeu a proposta de nomeação do Presidente norte-americano, que ficará agora sujeita à aprovação do comité de relações externas da câmara alta do Congresso em Washington.

É comum as Administrações norte-americanas designarem embaixadores para países não prioritários nomes sem experiência política ou diplomática, o que será o caso de Glass. Normalmente, estas nomeações servem como recompensa pelo contributo para campanhas eleitorais, nomeadamente o seu financiamento.

Esse foi o caso, por exemplo, de Robert Sherman. O anterior embaixador norte-americano em Lisboa, nomeado pela Administração Obama, e que conquistou a simpatia dos portugueses durante os três anos que serviu como representante dos EUA, era um advogado de Boston sem experiência diplomática. Em 2012, angariou 500 mil dólares para a campanha de reeleição de Barack Obama, tendo ainda contribuído, a título pessoal, com mais de 80 mil dólares para candidatos e organizações do Partido Democrata.