Fibra óptica já é a principal forma de acesso à Internet em Portugal

Cabo foi ultrapassado e representa agora 33,1% dos acessos, contra 34% da fibra óptica.

REUTERS/Alessandro Bianchi
Foto
REUTERS/Alessandro Bianchi

No final de Março deste ano, e pela primeira vez, a fibra óptica “ultrapassou o modem cabo como a principal forma de acesso à Internet em banda larga fixa”, com 34% dos acessos, versus os 33,1% do cabo, de acordo com os dados da Anacom.

Segundo o regulador, cabem depois outros 25,2% ao ADSL, e 7,5% ao LTE em local fixo. Isto numa altura em que foram contabilizados, no primeiro trimestre, cerca de 3,42 milhões de acessos à Internet em local fixo, número que, segundo a Anacom, representa mais 44 mil acessos do que no trimestre anterior.

“A fibra óptica é a tecnologia que mais tem contribuído para o crescimento do número de acessos, ao registar aumentos superiores a 50 mil acessos por trimestre desde o início de 2015”, destaca a Anacom, em comunicado.

A Meo, do grupo Altice, mantém a liderança com 40,1%, mas perdeu três pontos percentuais face a idêntico período do ano passado. A Nos detém 37,7% do mercado (subindo 0,8 pontos percentuais) e a Vodafone 17,7% (cresceu 2,2 p.p.). Já o grupo Apax, dono da Nowo e da Oni, manteve a sua quota nos 4,2%.

No caso da banda larga móvel, diz o regulador, “a quota de clientes activos da Meo era de 38,9%, seguindo-se a Nos e a Vodafone, com 32,7% e 27,4%, respectivamente”.

Entre Janeiro e Março deste ano, as receitas geradas chegaram aos 445,1 milhões de euros, no caso do acesso à Internet fixo e pacotes de serviços, e aos 86,8 milhões no caso dos acessos à Internet móvel.