Sinn Féin acusa May de quebrar acordo de paz na Irlanda do Norte

No final de uma reunião com May, o líder do partido irlandês Sinn Féin disse que “o governo inglês nunca foi um negociador honesto”, acusando a primeira-ministra de interferir no pacto de paz.

Foto
Gerry Adams não acredita que Theresa May consiga manter a equidistância do acordo de Belfast ao negociar com os unionistas EPA/WILL OLIVER

O presidente do partido irlandês Sinn Féin, Gerry Adams, acusou nesta quinta-feira a primeira-ministra britânica, a conservadora Theresa May, de quebrar o acordo de paz de Belfast, ao negociar um pacto de governo com o Partido Democrático Unionista (DUP).

“Dissemos-lhe muito abertamente que está a romper o acordo de Sexta-Feira Santa”, disse Gerry Adams no final de uma reunião com a primeira-ministra, na residência oficial de Downing Street, em Londres, reiterando que se oporá a um pacto, entre conservadores e unionistas, que “mine” o processo que levou a paz à Irlanda do Norte, em 1998.

O líder do antigo braço político do Exército Republicano Irlandês (IRA), agora inactivo, tem posto em causa a possibilidade de Theresa May manter a equidistância a que o acordo de Belfast a obriga, ao negociar o apoio do DUP no Parlamento de Londres.

“O governo inglês nunca foi um negociador honesto. Nunca foram árbitros, nunca foram objectivos, nunca foram neutros”, sustentou Gerry Adams.

Theresa May encontrou-se esta quinta-feira na sua residência oficial com os líderes de quatro formações da Irlanda do Norte: o Partido Unionista do Ulster (UUP), o Partido Social-Democrata e Trabalhista (SDLP) e o Partido da Aliança, além do Sinn Féin (republicano, que defende a reunião da Irlanda).

May negoceia com os unionistas (pró-britânicos) do DUP o seu apoio no parlamento britânico, depois de ter perdido a maioria absoluta nas urnas, nas eleições do passado dia 8, ao mesmo tempo que, na Irlanda do Norte, se esgota o prazo – até 29 de Junho –, para restaurar o governo de poder partilhado entre unionistas e republicanos, que colapsou em Janeiro.

Depois de conversações, na terça-feira, em Londres, com a líder do DUP, Arlene Foster, a primeira-ministra britânica explicou aos dirigentes dos quatro grandes partidos da Irlanda do Norte que publicará os elementos do pacto que vier a fazer com os unionistas, com o objectivo de assegurar a transparência.

“Tratámos de dar as nossas garantias sobre a sua neutralidade”, explicou no final da reunião a líder do Partido da Aliança da Irlanda do Norte, Naomi Long, que lamentou que o governo conservador de Theresa May esteja, em seu entender, “politicamente condicionado pelas negociações que mantém com os unionistas”.

 

 

 

Sugerir correcção