Microsoft lança actualizações de segurança contra ataques feitos por países

Numa medida de excepção, também foram contemplados sistemas operativos antigos, como o Windows XP.

As actualizações abrangem várias versões do Windows
Foto
As actualizações abrangem várias versões do Windows Mike Segar/Reuters

A Microsoft disponibilizou actualizações de segurança para várias versões do sistema operativo Windows, num esforço para tornar os computadores menos vulneráveis ao tipo de ataques que são feitos por organizações governamentais, nomeadamente os ataques semelhantes ao WannaCry, que no mês passado afectou milhares de computadores em todo o mundo.

“Ao rever as actualizações para este mês, foram identificadas algumas vulnerabilidades que implicam um risco elevado de ciberataques por organizações governamentais, às vezes designadas agentes de estados-nação, ou por outras organizações que as imitam”, explicou uma directora da empresa, Adrienne Hall, responsável por uma unidade da Microsoft chamada Centro de Operações de Ciber Defesa.

Os ciberataques levados a cabo entidades governamentais (ou com ligações a governos) tem sido um tema de debate público, sobretudo após as suspeitas de intromissão russa nas eleições americanas. Já no caso do WannaCry, que encriptava ficheiros dos computadores e exigia um pagamento em bitcoins, a autoria é desconhecida. Mas duas empresas de segurança informática, a Kaspersky e a Symantec, avançaram que o código informático daquele software é semelhante ao usado por um grupo de cibercriminosos chamado Lazarus Group, que poderá ter ligações ao regime norte-coreano.

Abrindo uma excepção às suas próprias regras (tal como já tinha feito pouco depois de a infecção com o WannaCry ter começado), a Microsoft decidiu disponibilizar as actualizações de segurança também para alguns sistemas que já não têm direito a suporte, como é o caso do Windows XP, uma das versões mais populares do Windows e que ainda hoje é usada. No entanto, a empresa ressalva que os sistemas antigos, mesmo com as novas actualizações, não oferecem o mesmo nível de protecção dos mais recentes.

A lista de actualizações de segurança abrange o Windows, os browsers Internet Explorer e Edge e também algumas versões do Microsoft Office, o que inclui programas como o Word e o Excel.