Problemas de cultura empresarial levam a mexidas nos cargos executivos da Uber

Discute-se a possibilidade de o fundador e CEO permanecer na empresa numa posição de menor autoridade. Um dos vice-presidentes já deixou o cargo.

Ao longo dos anos, Kalanick ficou conhecido como um líder impulsivo
Foto
Ao longo dos anos, Kalanick ficou conhecido como um líder impulsivo Reuters/Danish Siddiqui

Depois da sucessão de controvérsias protagonizadas pela Uber nos últimos meses – desde acusações de assédio, a vídeos do fundador a gritar com os trabalhadores – o conselho de administração da empresa pondera o afastamento temporário do presidente executivo Travis Kalanick da empresa. Já o vice-presidente Emil Michael anunciou a sua saída da empresa num email enviado aos trabalhadores. Não é claro pela mensagem se o afastamento foi uma decisão do próprio.

Ao longo dos anos, Kalanick – que fundou a Uber como uma startup em 2009 e a viu crescer até ser uma empresa avaliada em perto de 70 mil milhões de dólares (cerca de 62 mil milhões de euros) – ficou conhecido como um líder impulsivo. Em Fevereiro, o director, de 40 anos, foi mesmo gravado a ofender com um condutor da Uber.

A morte da mãe, em Maio, num acidente de barco em que o pai também ficou ferido, são motivos que pesam no afastamento. O próprio Kalanick terá abordado a ideia no seguimento do acidente.

Em declarações à imprensa internacional, fontes da empresa afirmaram que se discute a possibilidade de Kalanick permanecer na empresa numa posição de menor autoridade, com menos responsabilidades e uma maior supervisão. 

Para além do tema da comissão executiva da Uber, a reunião deste domingo serviu para o conselho de administração aprovar as recomendações do antigo procurador-geral dos Estados Unidos, Eric Holder, que foi contratado para investigar a cultura empresarial da Uber. A investigação em que se baseia o relatório elaborado por Holder começou em Fevereiro, após as acusações de assédio de uma antiga engenheira da Uber se terem tornado públicas.

Embora o conselho de administração não avance informação sobre o conteúdo do relatório, diz que será disponibilizado a todos os empregados da Uber nesta terça-feira.