MP abre inquérito sobre agressões a criança nos Pupilos do Exército

Em causa estão agressões alegadamente cometidas por alunos mais velhos.

Foto
O Ministério Público instaurou um inquérito relacionado com as agressões a uma criança de 10 anos daniel rocha/Arquivo

O Ministério Público (MP) instaurou um inquérito relacionado com as agressões a uma criança de dez anos, alegadamente cometidas por alunos mais velhos do colégio militar Pupilos do Exército, informou esta terça-feira a Procuradoria-Geral da República (PGR).

"Confirma-se a instauração de inquérito na sequência de participação", disse a PGR, em resposta à agência Lusa, adiantando que a investigação decorre no Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa.

Na passada sexta-feira, o Correio da Manhã (CM) revelou que a criança, de dez anos, terá sido alvo de "agressões bárbaras" ao longo de um mês, havendo fotografias que ilustram "marcas de golpes com cinto e queimaduras nos braços".

O CM adiantou que o aluno teve que ir às urgências hospitalares por "duas vezes", em virtude das agressões de que foi alvo. A criança explicou aos pais que as agressões resultaram de "praxes", tendo os progenitores participado o caso à polícia e à direcção do colégio.