Um novo iMac Pro e uma Siri que aprendeu a traduzir

Mapas de centros comerciais, uma Siri que traduz e relógios que adaptam a informação no visor ao utilizador foram algumas das novidades da conferência deste ano para programadores.

Foto
Tim Cook subiu ao palco para falar das novidades da Apple Reuters/STEPHEN LAM

Em vez dos tradicionais números sobre o sucesso da empresa, a Apple arrancou a sua conferência anual para programadores esta segunda-feira com uma visão apocalíptica do mundo sem aplicações móveis: onde, por exemplo, as pessoas tinham de reaprender a ler mapas em papel para chegar ao destino (levando o trânsito a acumular-se), e uma jovem adolescente era obrigada a entregar selfies impressas para as partilhar.

“Estou muito contente pelo facto de isto não poder acontecer”, afirmou, depois, o director executivo da Apple, Tim Cook, ao subir ao palco em San José, na Califórnia para falar dos novos produtos da empresa que fazem parte de um mundo em que as aplicações existem e facilitam a vida do consumidor.

Por isso mesmo, o foco do evento foram as actualizações e aplicações que chegam ao iOS, o sistema operativo que integrado no iPad e no iPhone.

A Siri passa a oferecer um serviço de tradução (que inclui francês, espanhol e chinês, mas não português), o sistema de pagamento Apple Pay passa a permitir transferir dinheiro directamente entre pessoas através do sistema de mensagens, a aplicação de mapas oferece guias detalhados para ajudar a andar por alguns centros comerciais e aeroportos (para já a maioria fica nos Estados Unidos). Há também um novo modo de segurança – chamado “Não perturbar a conduzir” – que ignora as notificações automaticamente e envia mensagens automáticas: “Estou a conduzir. Respondo quando chegar ao meu destino”.

O computador destinado ao mercado dos profissionais – o iMac Pro – também recebeu uma actualização com novos processadores de gráficos. A nova versão do sistema operativo para computadores, o macOS High Sierra, impede vídeos de começarem automaticamente nas páginas da Internet, permite uma melhor organização das fotografias graças a um novo sistema de reconhecimento facial, e permite que programadores possam desenvolver jogos de realidade virtual.

A Apple também desvendou a nova versão do iPad Pro – um tablet concebido para utilizadores profissionais – que é mais fino e vem com uma capa com teclado integrado. No iPad, as actualizações ao sistema operativo incorporam uma funcionalidade que percebe a caligrafia do utilizador e de pesquisa em notas que tenham sido escritas à mão.

Outras novidades foram o anúncio da nova versão do smartwatch da Apple, o watchOS 4 que vem com uma interface da Siri – a assistente virtual  – que apresenta automaticamente a informação que é mais relevante para cada utilizador. Por exemplo, avisa a que horas alguém tem de sair do escritório para chegar a tempo ao aeroporto consoante a evolução do trânsito e o modo de transporte do utilizador. Estas actualizações mudam ao longo do dia, a partir de informação no calendário do utilizador e da meteorologia.

O evento Apple WWDC está a decorrer até sexta-feira, dia 9.