Opinião

Semana Ilustrada

É difícil encontrar nos livros de História uma semana como a que acabou na sexta-feira. No dia 25 de Maio, Donald Trump veio ao coração da Europa fazer algo que nunca tinha sido feito por um Presidente norte-americano desde a II Guerra Mundial: olhou para os líderes da NATO e não lhes disse que fará tudo para os defender de um ataque. Um dia depois, foi a Itália reunir-se com os líderes das outras seis economias mais fortes do mundo e deixou claro que discorda de quase todos os países da ONU: para ele, o Acordo de Paris de combate às alterações climáticas é mau. É verdade que o Presidente George W. Bush também tirou os EUA de um acordo global – o Protocolo de Quioto, em 2001. Mas nunca nenhum Presidente americano se tinha isolado tanto em tão pouco tempo. A confirmação chegou no dia 1 de Junho. Depois de ter marcado o anúncio oficial sobre o Acordo de Paris como se se tratasse da estreia de um reality show, Trump confirmou o que já era dado como certo: “A partir de hoje, os EUA vão cessar a aplicação de todos os termos do Acordo do Clima de Paris.” Deste lado do Atlântico, o Presidente francês respondeu, com ironia, em nome do resto do mundo: “Vamos tornar o nosso planeta grande outra vez.”

Semana Ilustrada é uma rubrica do P2, o caderno de domingo do PÚBLICO. Com ilustração de João Catarino

PÚBLICO -
Foto