Torne-se perito

ONU diz que Portugal tem condições para discutir fim da epidemia de VIH/sida

“O fim da sida aqui já começou”, afirmou o responsável do Programa ONUSIDA.

Luiz Loures (à esquerda) esteve em Lisboa a assistir à apresentação dos mais recentes dados portugueses sobre a infecção por VIH
Foto
Luiz Loures (à esquerda) esteve em Lisboa a assistir à apresentação dos mais recentes dados portugueses sobre a infecção por VIH ANDRÉ KOSTERS / LUSA

O vice-director executivo do Programa da ONU sobre o VIH/sida considerou nesta segunda-feira que Portugal “tem todas as condições” para começar a discutir o fim da epidemia no país. “O fim da sida aqui já começou”, disse.

Luiz Loures esteve em Lisboa a assistir à apresentação dos mais recentes dados portugueses sobre a infecção por VIH e considerou que Portugal tem uma das mais avançadas legislações que protegem contra a discriminação, além de permitir o tratamento de estrangeiros sem discriminar a origem geográfica.

“Portugal tem todas as condições para dar um passo mais ambicioso e começar a discutir o fim da epidemia no país. O fim da sida aqui já começou”, afirmou o responsável do Programa ONUSIDA.

Luiz Loures considerou que Portugal deve começar a pensar ir além das metas definidas para 2020 pela ONUSIDA, conhecidas por 90-90-90: 90% das pessoas infectadas diagnosticadas, 90% das pessoas diagnosticadas em tratamento e 90% das pessoas em tratamento com carga viral indetectável.

Segundo a responsável pelo Programa Nacional para a Infecção VIH/sida, Isabel Aldir, das cerca de 45 mil pessoas que vivem com VIH em Portugal, 90,3% já estão diagnosticadas.

Sugerir correcção