Campanha eleitoral no Reino Unido suspensa por todos os partidos

Theresa May condenou "ataque terrorista insensível" e Jeremy Corbyn disse estar "horrorizado".

Theresa May condenou ataque contra "jovens indefesos"
Foto
Theresa May condenou ataque contra "jovens indefesos" EPA/FACUNDO ARRIZABALAGA

Os líderes dos partidos políticos decidiram suspender a campanha eleitoral em solidariedade com as vítimas do ataque de Manchester.

A primeira-ministra e líder dos conservadores, Theresa May, visitou um hospital pediátrico onde foram internadas muitas das crianças feridas durante a explosão que matou 22 pessoas na Arena de Manchester, no final do concerto da cantora Ariana Grande. Ainda em Downing Street, May condenou o “ataque terrorista insensível” contra “jovens indefesos”. O líder dos trabalhistas, Jeremy Corbyn, mostrou-se “horrorizado” com a tragédia.

Para já, é incerto se o ataque terá algum efeito nas eleições gerais marcadas para 8 de Junho, mas alguns analistas notam que este tipo de acontecimentos pode beneficiar os partidos que defendem políticas migratórias mais restritivas, como é o caso do Partido Conservador de May.

De qualquer forma, os britânicos pareciam estar já cientes de que o país poderia ser alvo de um ataque. Uma sondagem realizada no ano passado mostrava que 84% dos inquiridos considerava muito provável que houvesse um ataque terrorista no país.