Mário Centeno admite atrasos nos concursos da Cresap

Ministro foi questionado na Assembleia da República sobre atrasos na nomeação dos júris dos concursos.

Mário Centeno, ministro das Finanças, durante a audição parlamentar
Foto
Mário Centeno, ministro das Finanças, durante a audição parlamentar TIAGO PETINGA/LUSA

O ministro das Finanças reconheceu, nesta sexta-feira, que há atrasos na nomeação de alguns júris para os concursos de recrutamento de dirigentes do Estado, mas garantiu que a “situação está a ser tratada pelo conselho directivo da Cresap”, a Comissão de Recrutamento e Selecção para a Administração Pública. Mário Centeno falava durante uma audição na Comissão Parlamentar de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa, onde foi confrontado com a existência de 25 pedidos de concursos que estão aguardar a constituição dos júris.

“Há atrasos na nomeação de alguns júris”, reconheceu Mário Centeno. “[Os mandatos dos] vogais não permanentes não são passíveis de serem renovados e há situações de recomposição dos júris em alguns ministérios”, acrescentou.

“O conselho directivo da Cresap está a promover essa recomposição. Estão a ser envidados todos os esforços para que a questão seja normalizada”, garantiu aos deputados.

A nova direcção da Cresap entrou em funções no dia 1 de Abril, e está espera que os ministérios designem “novos vogais não permanentes e peritos para o prosseguimento dos procedimentos concursais”, adiantou ao PÚBLICO fonte oficial da comissão liderada por Maria Júlia Ladeira.

Estas dificuldades têm impedido o lançamento dos concursos, mas a Cresap continua a elaborar os pareceres solicitados pelo Governo relativos à avaliação de individualidades indigitadas para cargos de gestor público.