Trailers: O espaço antes de Kirk e Spock e a mente do pequeno Sheldon

A CBS divulgou as primeiras imagens das suas grandes apostas para o Outono – as prequelas Star Trek: Discovery e Young Sheldon

Foto

Há muito que se esperavam novidades de Star Trek: Discovery, a prequela que devolve a saga intergaláctica à sua primeira casa depois de esta ter passado pelo cinema, e a CBS divulgou esta semana o trailer da série. Nas apresentações para a temporada de Outono houve também imagens de Young Sheldon, que vai permitir aos fãs de A Teoria do Big Bang recuar à infância da sua mais emblemática personagem.

Ao longo da semana, os canais de televisão norte-americanos têm então apresentado a sua programação para a próxima temporada aos profissionais da indústria, aproveitando a ocasião para anunciar o regresso de séries que marcaram a história do pequeno ecrã, como fez a NBC ao trazer de volta a icónica sitcom Will & Grace.

No novo trailer de Star Trek, podemos assim ver Sonequa Martin-Green (The Walking Dead) na pele de Michael Burnham, a primeiro imediato da Discovery à conversa com Sarek (James Frain de True Detective), pai de Spock. A nave depara-se com um objecto desconhecido no limite da área controlada pela Federação dos Planetas Unidos, o que cria um conflito com os Klingon. Para coordenar a missão, Burnham conta com a ajuda da capitã Georgiou (Michelle Yeoh, a bond girl de 007 – O Amanhã Nunca Morre). A acção decorre dez anos antes da da série original, ou seja, antes da nave Enterprise e de personagens como Kirk e Spock se eternizarem no imaginário do público.

O canal anunciou também que, em vez dos 13 episódios previstos inicialmente, serão 15 os novos capítulos da história que serão disponibilizados, assim como o after-show Talking Trek, programa que servirá para discutir a série. Apesar de surgir de cara lavada 50 anos após ter ido para o ar pela primeira vez em 1966, Star Trek continua a basear-se na procura por novas formas de vida alienígena e exploração espacial e conta no seu elenco com nomes como Jason Isaacs, Anthony Rapp, Doug Jones e Rainn Wilson, entre outros. De acordo com a Variety, o regresso da série tem sido sucessivamente adiado – inicialmente previa-se estrear em Janeiro – devido a atrasos na produção e à renúncia de Bryan Fuller ao cargo de showrunner para ficar apenas como produtor executivo. A este último juntam-se na produção Alex Kurtzman (co-argumentista e produtor dos filmes Star Trek e Além da Escuridão: Star Trek) e Rod Roddenberry, filho do criador original da história, Gene Roddenberry.

Ainda sem data oficial anunciada, Star Trek: Discovery pretende ser um evento à escala mundial. Após a emissão semanal dos episódios em canal aberto na CBS, os espectadores poderão vê-los no CBS All Access, o serviço de streaming da estação de televisão norte-americana. A série será distribuída pelo Netflix em 188 outros países – Portugal incluído – que terão acesso aos episódios 24h depois da exibição original. Aliás, todo o catálogo televisivo de Star Trek, do original dos anos 1960 a Enterprise (2001-2005), ficará acessível no serviço de vídeo on-demand.

Na senda da comédia, a prequela muito aguardada é Young Sheldon, que vai permitir aos fãs de A Teoria do Big Bang recuar à infância da sua mais emblemática personagem, o físico teórico Sheldon Cooper, interpretado por Jim Parsons. Iain Armitage (Big Little Lies) vestirá a pele do pequeno Sheldon, de nove anos, que cresce no Texas, estado cujos cartões de visita são a religião e o futebol americano. Ser um génio precoce da ciência é, portanto, um factor diferenciador que contribui para que se torne num adulto neurótico e socialmente inapto. Sabemos das referências na história original que Sheldon teve uma família problemática, que sofreu bullying e que foi para a faculdade aos 11 anos.

É nessa direcção que nos leva o primeiro trailer, narrado por Jim Parsons (produtor executivo da série ao lado de Chuck Lorre e Steven Molaro, que trabalharam no original), que mostra o protagonista e a sua característica superioridade intelectual que o torna fonte de peripécias tanto em casa como na escola, visto que o seu conhecimento é mais avançado que o de todos que o rodeiam. São mostradas várias cenas com a mãe, a religiosa Mary Cooper (interpretada por Zoe Perry, filha da actriz Laurie Metcalf, que é Mary Cooper na série original) que mesmo não compreendendo os incansáveis argumentos de Sheldon, aceita as suas singularidades e protege-o dos seus pares.

Os 13 episódios de Young Sheldon irão para o ar às quintas-feiras, depois da série-mãe a partir de 2 de Novembro. É, assim, preenchido um intervalo da programação que sempre foi um desafio de audiências para o canal, como refere a revista Entertainment Weekly (EW). “Achámos que esta é a nossa melhor opção desde que mudámos Big Bang para este horário”, disse Kelly Kahl, directora de programação da CBS à EW, acrescentando que a prequela pode ser comparada a The Wonder Years, série americana que se centrava na adolescência do protagonista Kevin Arnold no final dos anos 1970 e início dos anos 1980 (exibida então na RTP). A CBS tem, ainda programado, um pré-visionamento especial do episódio piloto da série para 25 de Setembro.