Algarve recebe 32 postos de carregamento para carros eléctricos

A Estrada Nacional (EN) 125 continua em obras, para vir a tornar-se numa via perfil urbano, mas continua um perigo para os ciclistas

Carlos Manuel Martins / PUBLICO
Foto
Carlos Manuel Martins / PUBLICO

A região algarvia vai dispor de 32 postos de carregamento rápido para carros eléctricos dentro de dois meses. O protocolo entre a administração central e as câmaras municipais foi assinado nesta quinta-feira no autódromo internacional de Portimão, no decorrer do “next mov” — uma conferência realizada pela Comunidade Intermunicipal do Algarve- Amal, destinada a dar a conhecer as soluções inteligentes para a mobilidade e a transformação digital.

A secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, declarou que pretendia aproveitar esta iniciativa para afirmar o Algarve “como líder do turismo sustentável líder no mundo”. Nesse sentido, a Associação dos Industriais de Aluguer de Automóveis sem Condutor (ARAC) juntou-se ao projecto, disponibilizando veículos eléctricos para alugar. O secretário-geral da ARAC, Joaquim de Almeida, em declarações aos jornalistas, adiantou que vão ser deslocados para o Algarve cerca de metade dos 70 veículos eléctricos que existem a nível nacional. O aumento da oferta, disse, está dependente da procura e dos apoios que possam existir para a mudança de paradigma ao nível do consumo enérgico e redução das taxas de carbono. “Pensamos que deveria existir aqui algum incentivo às empresas, que poderia passar pelos incentivos fiscais”, sugeriu.

Do conjunto das propostas para a mobilidade suave que os municípios algarvios estão a desenvolver destaca-se a ecovia, que liga Vila Real de Stº António a Sagres mas nem sempre em continuidade. O presidente da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores da Bicicleta, José Manuel Caetano, recordou os perigos que os ciclistas enfrentam: “Na ecovia, temos alguns percursos onde somos empurrados para Estrada Nacional EN 125”. Um dos casos mais flagrantes, denunciou, “é o troço de Olhão, com pessoas, carros e ciclistas disputando o mesmo espaço”. Por outro lado, o projecto de requalificação da EN 125, cujas obras ainda estão a decorrer, ignorou a importância do uso da bicicleta numa via que se pretende de perfil urbano.

A conferência que a Amal organiza no autódromo internacional de Portimão, além de debater os problemas relacionados com a mobilidade, procura também dar a conhecer algumas propostas relacionadas com o digital. As empresas da área tecnológica apresentam nesta sexta-feira, no painel da “smart region summit”, alguns das propostas para aproximar o cidadão do poder local sem sair de casa. Os pagamentos electrónicos são uma das medidas a anunciar no âmbito do projecto da região inteligente, defendido pela Comissão de Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR).