Depois de já ter estado suspensa, bolsa brasileira perde perto de 10%

Empresas cotadas e contratos de futuros em forte desvalorização com crise política.

Instabilidade assuste investidores e gera forte queda da bolsa brasileira.
Foto
Instabilidade assuste investidores e gera forte queda da bolsa brasileira. SCOTT OLSON

O impacto do terramoto político, como lhe estão a chamar os órgãos de comunicação social brasileiros, já levou a uma suspensão temporária da bolsa de São Paulo. A suspensão automática aconteceu quando o principal índice da praça de São Paulo ultrapassou os 10% de queda.

Segundo a Reuters, a negociação foi suspensa às 10h21 locais, quando o índice apresentava uma queda de 10,47%. A suspensão durou 30 minutos, e nova suspensão será accionada se for ultrapassada uma queda de 15%, o que já não deve acontecer.

A forte queda da bolsa brasileira, que está a afectar as maiores companhias brasileiras, mas também é extensível aos contratos de futuros, acontece depois das denúncias de corrupção envolvendo o presidente do país.

Quando foi accionada a interrupção técnica, o que não acontecia desde 2008, algumas empresas apresentavam quedas entre 10% e 40%.

A moeda do Brasil, o real, também regista uma queda, face ao dólar, que era mais acentuada ao inicio da manhã e o risco do país, medido pela divida pública aumentou.

O impacto negativo das denúncias que envolvem o presidente brasileiro era esperado, mas superou as expectativas dos analistas, o que mostra que os investidores estão particularmente assustados com mais um crise política no país.