As “séries sucessoras” de A Guerra dos Tronos são todas prequelas, diz George R.R. Martin

O escritor usou o seu blogue para levantar o véu sobre os novos projectos que a HBO tem em mãos e revelou que há uma quinta história a ser trabalhada.

Foto
Nick Briggs/HBO

No início do mês, a revista norte-americana The Hollywood Reporter (THR) avançou com a notícia de que a HBO estaria a trabalhar em quatro novas spin-offs de A Guerra dos Tronos com George R.R. Martin e com os argumentistas Max Borenstein, Jane Goldman, Brian Helgeland e Carly Wray. De acordo com a THR, o único elo de ligação entre os quatro projectos seria o universo de Westeros e estes seriam desenvolvidos pelos argumentistas ora individualmente ora de forma colaborativa com Martin. O criador da saga aproveitou a onda mediática sobre o tema para fazer algumas revelações sobre os planos da HBO no seu blogue, rectificando que são cinco e não quatro as histórias a ser trabalhadas. “Tínhamos quatro argumentos em desenvolvimento quando cheguei a L.A. na semana passada, mas quando voltei tínhamos cinco”, nota o escritor. “Acrescentámos um quinto argumentista aos quatro originais”. Sem mencionar nomes, George R.R. Martin clarificou que todas as hipóteses consideradas se situam num tempo anterior àquele em que decorre o sucesso televisivo. “Todos os conceitos que estão a ser discutidos são prequelas e não sequelas”, afirma o escritor, arriscando mesmo dizer “que alguns deles poderão nem se passar em Westeros”.

Contrariamente ao que havia sido divulgado, Martin refere que não tem trabalhado apenas com dois mas com os quatro argumentistas, com quem tem passado tempo a “debater as suas ideias, a história de Westeros e o mundo [em torno do continente], detalhes variados que se encontram apenas em The World of Ice and Fire e The Lands of Ice and Fire”. O escritor recusa o termo spin-off para as ideias em desenvolvimento na HBO, chamando-lhes em vez disso “séries sucessoras”, uma vez que estas não derivarão do original televisivo nem contarão com as personagens conhecidas do grande público. George R.R. Martin não desvendou mais detalhes sobre as histórias que estão a ser criadas, mas esclareceu que não serão baseadas nos seus romances As Aventuras de Dunk e Egg ou na Robert’s Rebellion, um período-chave na história recente da ficção sobre os reinos de Westeros e 17 anos antes do início da acção de A Guerra dos Tronos (nas edição BluRay de algumas temporadas há versões animadas desta história).

Esta é a primeira vez que a HBO pensa um conjunto de projectos com a intenção de dar seguimento ao sucesso televisivo de um dos seus hits. Aquando do anúncio feito pelo canal por cabo norte-americano, a revista Entertainment Weekly estimava que o objectivo final seria “encontrar pelo menos um projecto que consiga manter viva a chama do franchise de A Guerra dos Tronos”, sendo que não havia prazos definidos para a entrega das quatro – agora cinco – histórias nem certezas quanto às características do produto final. “O único objectivo de toda a gente que está envolvida é tornar estas séries tão boas como A Guerra dos Tronos. Não é uma tarefa fácil. O trabalho de David Benioff e Dan Weiss é difícil de igualar, como mostram todos aqueles Emmys”, escreveu George R.R. Martin, que poderá no entanto contar com os showrunners da série enquanto produtores executivos dos novos projectos.

Para já, estão previstos cinco argumentos que poderão dar origem a uma ou mais séries. “Quantos episódios-piloto serão filmados, e quantas séries resultarão daí, ainda veremos”, acrescenta o escritor, aproveitando para assegurar aos fãs que continua a trabalhar no largamente aguardado Winds of Winter, o sexto e penúltimo volume da saga As Crónicas de Gelo e Fogo. A sétima temporada de A Guerra dos Tronos tem estreia marcada para 16 de Julho e chega a Portugal no SyFy menos de 24h depois, no dia 17.

Notícia corrigida às 9h34 de 17 de Maio