Concertos de Salvador Sobral esgotam após vitória na Eurovisão

Lisboa, Porto e Coimbra já não têm bilhetes. Próximo concerto do músico está agendado para sábado, no Marco de Canaveses. A entrada é gratuita, mas está condicionada à lotação do espaço.

Foto
Reuters/GLEB GARANICH

O dia 13 de Maio de 2017 vai para ficar marcado na história da música portuguesa pela vitória na Eurovisão. A participação de Salvador Sobral no concurso pôs o nome do cantor nas bocas do mundo, o que em Portugal se traduziu por uma corrida aos bilhetes dos concertos que tem agendados para os próximos meses. Alguns já esgotaram.

O músico de 27 anos, que inicia em Julho os concertos para apresentar o seu álbum de estreia, Excuse Me, lançando em Março do ano passado, esgotou salas como o Centro Cultural de Belém, em Lisboa (2 de Julho), a Casa da Música, no Porto (5 de Julho), e o Convento de São Francisco, em Coimbra (6 de Julho). Para a Casa da Cultura de Ílhavo (10 de Junho), estão apenas dois bilhetes disponíveis para pessoas com mobilidade reduzida.

Contudo, pode ainda ouvir o seu álbum de estreia, influenciado por sonoridades vindas do jazz, da bossa-nova e da América Latina, no Theatro Circo, em Braga (8 de Julho), no TassJazz, em Odemira (14 de Julho), nas Festas do Município em Ourém (18 de Julho), no Fórum Municipal Luísa Todi, em Setúbal (11 de Agosto), e em Arganil, no Festival Noites de Verão (19 de Agosto).

O próximo concerto do vencedor do Festival Eurovisão da Canção, está agendado para o próximo sábado, 20 de Maio, no Marco de Canaveses. A entrada no concerto é gratuita, mas está condicionada à lotação do local.

O músico que representou Portugal na Eurovisão ganhou ainda o galardão Marcel Bezençon Awards, um prémio extra-concurso, pela interpretação de Amar pelos dois, e o prémio de composição, feita por Luísa Sobral, irmã do cantor.

No seu primeiro trabalho discográfico, Salvador Sobral apresenta-se em quarteto, acompanhado ao piano por Júlio Resende, que ajudou na co-produção do disco, André Rosinha no contrabaixo e Bruno Pedroso na bateria.

O músico estreou-se no mundo dos concursos televisivos com Bravo, Bravíssimo, na SIC, estação aonde acabou por voltar aos 18 anos, com uma participação no programa Ídolos.