Mercedes-Benz tem 125 vagas para novo centro digital em Lisboa

Lisboa vai alojar o primeiro centro de soluções digitais da Mercedes-Benz no mundo. Para António Costa, é o início de um ciclo em que os engenheiros portugueses não são obrigados a emigrar.

O primeiro-ministro, António Costa, diz que o novo centro digital da Mercedez-Bens representa o começo de um novo ciclo para o mercado de trabalho qualificado em Portugal
Fotogaleria
O primeiro-ministro, António Costa, diz que o novo centro digital da Mercedez-Benz representa o começo de um novo ciclo para o mercado de trabalho qualificado em Portugal LUSA/MÁRIO CRUZ
A Mercedes-Benz torna-se também o maior patrocinador da Web Summit 2017
Fotogaleria
A Mercedes-Benz torna-se também o maior patrocinador da Web Summit 2017 Reuters/RALPH ORLOWSKI

O primeiro centro digital da Mercedes-Benz no mundo abriu em Lisboa. O espaço dedica-se à criação de novos serviços digitais e estratégias para a marca se conectar com os clientes online. “O nosso foco tem de ir além da fabricação automóvel para assegurar um futuro de sucesso”, disse a vice-presidente de estratégia de marketing digital da Mercedes-Benz, Sabine Scheunert, durante a apresentação do espaço esta terça-feira. Agora, a empresa está a procurar 125 “especialistas digitais” nas áreas de desenvolvimento de software e programação para se juntarem à equipa em Portugal. 

Para o primeiro-ministro português, que participou na conferência de imprensa, a instalação do novo centro digital em Lisboa representa o começo de um novo ciclo em que os engenheiros portugueses não têm de emigrar porque há cada vez mais vagas para trabalho qualificado no sector em Portugal.

“O país fez uma evolução notável nos últimos anos graças à aposta que começou há 20 anos na ciência e na criação de engenheiros”, disse António Costa. “Nos últimos dez anos, o número de cientistas e engenheiros na população activa portuguesa passou de 3% para 6,6%”. O valor ainda está décimas abaixo da média europeia (cerca de 7%), mas a percentagem de jovens portugueses entre os 25 e os 34 anos com formação em ciências e tecnologias (11%) já superou a média de 8,8% da União Europeia.

“É importante continuar a investir nas competências digitais”, diz o primeiro-ministro. “Só assim podemos ser os melhores a suportar esta nova actividade da indústria automóvel que é a prestação de serviços digitais.”

Para Scheunert, a aposta da Mercedez-Benz no mundo digital chega numa altura em que "todos os utilizadores de smartphones são possíveis clientes da Mercedes-Benz", sendo necessário saber atraí-los através do meio digital: “O comportamento do consumidor está a mudar e a tecnologia traz novas oportunidades." O objectivo é acelerar a transição da Mercedes-Benz de um fabricante de automóveis premium para um fornecedor líder de serviços de mobilidade premium.

Como o mercado das soluções digitais ainda é novo para a fabricante de automóveis, a marca aproveitou a conferência de imprensa para anunciar que também passa a ser o principal patrocinador do Web Summit 2017, a maior feira de empreendedorismo e tecnologia da Europa.

“Mais do que patrocinadores, somos colaboradores”, acentuou o director das operações europeias da Mercedes-Benz,Marcus Breitschwerdt, que vê a empresa responsável pela WebSummit – que também abriu escritórios em Lisboa o mês passado – como a plataforma ideal para se ligar a outras startups e conseguir inspiração para novos produtos digitais.

Sugerir correcção