"Onde é que tu estavas no 25 de Abril?", perguntava Artista Bastos

A personagem criada por Herman José acabou por contagiar a imagem pública de Baptista-Bastos.

Foto
Herman José como Artista Bastos DR

Durante algum tempo, sobretudo durante os anos em que o programa Herman Enciclopédia foi transmitido pela RTP, a imagem pública de Armando Baptista-Bastos — que morreu nesta terça-feira, aos 83 anos — foi praticamente suplantada pela caricatura criada pelo humorista Herman José.

Neste programa de humor, produzido entre 1997 e 1998, Herman José encarnava Artista Bastos, personagem directamente inspirada no jornalista e escritor, sobretudo a partir da sua prestação no programa de entrevistas Conversas Secretas. Em Herman Enciclopédia, o programa ganhava o nome de Monólogos Secretos e o leque de entrevistados de Artista Bastos incluía figuras tão inesperadas como Deus — a quem a personagem não deixava de perguntar a célebre questão "Ouve lá, onde é que você estava no 25 de Abril?".

A frontalidade que marcava a relação entre Baptista-Bastos e os seus convidados no programa de televisão era igualmente caricaturada por Herman José, nomeadamente quando em cima da mesa estavam temas como a ditadura do Estado Novo ou o período conturbado que se seguiu ao 25 de Abril de 1974.

Na memória dos espectadores ficaram frases, repetidas de episódio para episódio, como "Certo dia, entrou o Castro Castanheira com o seu castor debaixo do braço", "Deixe-me dizê-lo com frontalidade" ou "Tenho alguns amigos que são mas a mim não me dá jeito".

A frase "Onde é que você estava no 25 de Abril?", cunhada no programa Conversas Secretas, transmitido pela SIC, e repetida pela caricatura de Herman José, acabou mesmo por se traduzir numa série de entrevistas com o mesmo nome para o PÚBLICO.