Costa intervém e PS confirma Manuel Pizarro como candidato no Porto

A intervenção pessoal do secretário-geral, Antonio Costa, foi decisiva. Para o PS, “trata-se de uma questão de dignidade partidária”.

Foto
Diogo Baptista

A concelhia do PS-Porto reuniu-se na manhã deste sábado e por volta das 12h30 houve declarações. Da agenda constavam dois pontos: análise da situação política e Autárquicas 2017. O que toda a gente queria saber era se o PS iria mesmo apresentar um candidato próprio nas autárquicas? A resposta é: vai, sim. E quem? Manuel Pizarro, o mesmo candidato que perdeu as últimas eleições para o independente Rui Moreira e que, aliás, integra o executivo municipal liderado por este último.

Depois da entrevista de Rui Moreira no Jornal da Noite da SIC, a concelhia do PS-Porto reuniu-se na sexta-feira à noite para debater a situação política do Porto e Manuel Pizarro, actual vereador do independente Moreira e líder da distrital socialista, esgrimiu todos os argumentos para que o apoio à recandidatura de Moreira à Câmara do Porto, do qual foi o mentor, se mantivesse.

A discussão foi longa e acalorada, porque havia quem discordasse dessa estratégia pelo facto de o presidente da Câmara do Porto ter prescindido do apoio do PS. Mas Pizarro não desistiu, empurrando o partido para ficar ao lado do independente nas próximas eleições autárquicas de 1 de Outubro. E a verdade é que, a determinada altura da sexta-feira, o PS chegou a inclinar-se para essa solução.

Porém, foi nessa altura que o secretário-geral do PS, António Costa, telefonou ao presidente da concelhia, Tiago Barbosa Ribeiro, a dizer que o PS teria de apresentar um candidato próprio. Por “uma questão de dignidade partidária".

O PS nacional, mas também o PS concelhio do Porto entende que se deve começar a preparar já uma candidatura para daqui a quatro anos. No Porto, o PS está afastado do poder há 16 anos e se Rui Moreira vier a ser reeleito presidente da câmara o "jejum" para os socialistas chegará 20 anos.

A intervenção de Costa levou assim Pizarro a recuar, sendo o nome deste apontado para liderar a candidatura socialista. A cinco meses das eleições, o PS não tem espaço para encontrar um candidato para disputar as eleições autárquicas. Durante quase quatro anos, Moreira foi apontado como sendo o candidato a quem os socialistas dariam o seu apoio.